Invisível [Resenha Literária]

Tarryn Fisher conseguiu mais uma vez construir uma obra que em mescla drama, suspense, um pouco de ação em uma trama que inevitavelmente o leitor vai se surpreender.
Margô mora com sua mãe, que trabalha como prostituta, em uma casa pobre, num bairro abandonado chamado Bone. A protagonista se sente invisível até que uma criança de sete anos desaparece em seu bairro e Margô resolve investigar o caso, ao mesmo tempo que se aproxima de Judah, seu vizinho que está numa cadeira de rodas. No entanto, Margô vai além do caso da garotinha e começa a caçar todos aqueles que fazem algo de ruim como agredir crianças ou estupradores. 
Margô se torna uma justiceira e isso por si só já causa uma grande impacto na narrativa por conta da transformação da protagonista. Tarryn Fisher foi muito cuidadosa na construção da personagem e acompanhamos sua infância, seu problema com a mãe, a dificuldade em ter amigos e de repente sua amizade com Judah. A mãe de Margô causa sérios problemas na vida da protagonista, que a deixava sem jantar, obrigando-a quando criança a guardar comida. Margô se sente feia, gorda e sem atrativos e caçar bandidos a transforma em alguém forte e destemida. E confesso que até achei a personagem bem madura quando descobre a verdadeira identidade do seu pai.

A relação da personagem com a casa é um dos pontos interessantes da trama, Margô chama o lugar de “a casa que devora” e de fato é um lugar sombrio que parece devorar continuamente a vida da protagonista e sua mãe. E mais do que destaque, eu diria que a amizade dela com Judah é o ponto crucial da narrativa, absolutamente tudo que ocorre está relacionado a esse relacionamento.
Pra mim existe um claro antes e depois de Bone. O antes é a parte que Tarryn Fisher constrói seus personagens e o depois é quando a narrativa fica mais rápida e com menos detalhes, o que se justifica com a incrível reviravolta na trama em que Margô deixa de ser uma narradora confiável e faz com que o leitor questione absolutamente tudo, principalmente quem leu O Lado Obscuro, por conta de um crossover com uma determinada personagem. E se eu já estava achando a transformação de Margô um tanto louca, desse ponto em diante eu achei tudo muito mais louco ainda. É incrível como a autora conseguiu me surpreender e se ela deixou pistas para o que estava por acontecer no fim, sinceramente, eu não vi. O choque foi imenso e sensacional.

O final é de certa forma aberto porque gera muitas dúvidas e depois de dias do término da leitura fiquei tentando chegar a alguma conclusão. É possível que Invisível cause estranheza, mas é um estranheza boa. Margô é uma personagem muito complexa, cheia de nuances, questionei suas atitudes o tempo todo, mas não estava preparada para a reviravolta. A narrativa de Tarryn Fisher é envolvente e se a casa da Margô devora eu me senti devorada por Invisível.
FICHA TÉCNICA
Título: Invisível
Autora: Tarryn Fisher
Nota: 5/5
Onde Comprar: Amazon
 

Michele Lima

9 thoughts on “Invisível [Resenha Literária]

  • 18 de fevereiro de 2020 em 00:44
    Permalink

    Oi Mi! Recebi o livro hoje e estou empolgada, já que gosto bastante dos livros da autora. Só que final aberto me deixa receosa, vamos ver o que vou achar. Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    Resposta
  • 18 de fevereiro de 2020 em 01:06
    Permalink

    Nossa que artigo fantástico, por isso que estou quase todos os dias visitando e lendo seus artigos. Porque sempre tem conteúdos interessantes e de qualidade.

    Beijos !!

    Meu Blog: Resultado Loterias

    Resposta
  • 18 de fevereiro de 2020 em 01:19
    Permalink

    Olá, Mi!
    Essa autora é perfeita. Li alguns livros dela e me encantei! Amo a forma como ela consegue abordar vários gêneros em um só livro <3.

    Beijão
    Leitora Cretina

    Resposta
  • 18 de fevereiro de 2020 em 02:20
    Permalink

    Oi Mi!
    Eu acho que me senti meio assim enquanto lia o das Rainhas Mortas. A autora tirava umas sacadas muito boas. É otino livros assim pq faz voce querer continuar sem parar. Nao sou muito chegado no genero mas nao vou negar que esse despertou minha curiosidade.

    Abraços
    Emerson
    https://territoriogeeknerd.blogspot.com/

    Resposta
  • 18 de fevereiro de 2020 em 14:57
    Permalink

    Nossa, a resenha está incrível!
    Quero muito ler o livro, estou muito ansiosa e cheia de expectativas. O livro é bem diferente, fico com medo da escrita dela não deixar essa história cansativa.
    Jardim de Palavras

    Resposta
  • 19 de fevereiro de 2020 em 14:02
    Permalink

    Olá!
    Sinto que tive dois momentos nessa leitura. Gostei bastante do início, senti pesar pela situação de Margô, mas depois meio que tive dificuldades em entender essa motivação dela e sede de justiça com as próprias mãos. Achei interessante a parte que a autora em sua nota explica um pouco sobre o porquê de escrever esse livro, mas sinto que esse não foi o melhor livro da autora, apesar de gostar desse lado obscuro de seus personagens.

    Beijos!

    Camila.
    https://www.bookobsessionblog.com/

    Resposta
  • 19 de fevereiro de 2020 em 19:33
    Permalink

    Olá, Michele.
    Eu favoritei o livro porque adorei a forma como a autora me deixou após a leitura. Depois do crossover não acreditei em mais nada hehe.

    Prefácio

    Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.