Reino da Conquista [Crítica do Dorama]

Reino da Conquista é mais um dorama que a Netflix trouxe para o seu catálogo que nos fez esperar horrores pelos episódios dublados, mas valeu a pena!

Vamos acompanhar uma trama cheia de intrigas, reviravoltas, romance proibido e ótimos personagens! Durante a Dinastia Joseon o reino perde sua soberania e são subjugados ao Reino Qing. Yi In que é conhecido como o Grande Príncipe Jinhan (Jo Jung-suk), irmão do rei, é obrigado a ir de refém para o Reino Qing e caso aconteça algo com o rei ele assumirá o lugar. Alguns anos depois ele volta ao seu reino e descobre que o rei, seu irmão, foi manipulado e agora acha que ele é um espião querendo tomar seu lugar. A relação dos dois é péssima, mesmo que o protagonista não almeje o trono.

Durante esse tempo que tenta convencer o irmão de sua lealdade, o Grande Príncipe Jinhan conhece um excelente jogador de Baduk que esconde sua verdadeira identidade. Ele é uma mulher, Kang Hee-Soo (Shin Se-Kyung), filha de um dos ministros mais sábios do reino e mestre do protagonista. Ela finge ser homem para usar sua excelente habilidade de Baduk para jogar apostado, ganhar dinheiro e resgatar pessoas que foram sequestradas na guerra. Porém, o Grande Príncipe Jinhan não sabe nada disso e acredita que nutre sentimentos por um homem.

Neste ínterim, o rei adoece, morre e pede ao irmão que busque o culpado pelas manipulações. O Grande Príncipe Jinhan assume o reinado, mas se torna uma pessoa rigorosa e amarga. Kang Hee-Soo cai numa armadilha e é usada numa conspiração, o que faz com que o protagonista, agora rei, acredite que o jogador de Baduk é um traidor e o condene a trabalhos forçados e a algumas chibatas.

Kang Hee-Soo se salva, mas três anos depois volta para se vingar do rei. Agora chamada de Mong-woo, ela segue usando a identidade de  habilidoso jogador de Baduk e volta ao palácio. O rei que ainda gosta dele, o coloca como seu jogador oficial e confidente, mesmo suspeitando da vingança.

É uma trama complexa que envolve muitas intrigas, afinal o Grande Príncipe Jinhan sobe ao trono depois de alguém envenenar seu irmão. Seu tio o quer manipular, sua mãe também, mas o protagonista segue mais esperto que todos e ainda tenta descobrir o que aconteceu com o antigo rei.  E ainda temos um romance proibido para a época, os evidentes sentimentos do atual rei pelo jogador de Baduk se torna uma escândalo, já que o protagonista em determinado momento aceita o fato de gostar de Mong-Woo mesmo achando que ele é homem.

O dorama tem personagens incríveis, o Grande Príncipe Jinhan é uma figura bastante complexa, no começo parece um homem completamente justo, preocupado com seu irmão, mas depois, quando se torna rei, as obrigações do reino o torna bastante frio! Temos também Kim Myung-ha (Lee Shin-young), filho do ministro que tramou tudo contra o protagonista. Ele tem motivos para odiar o atual rei que matou seu pai, mas sabemos que ele também tem um lado bom, ao tentar proteger Kang Hee-Soo da tortura e guardar o segredo de sua identidade. Além disso, a própria Kang Hee-Soo é uma personagem interessante! Justa, mas tomada pelo sentimento de vingança, ela trava um jogo de inteligência com o rei que é ótimo de assistir!

Reino da Conquista é aquele dorama que entrega drama, intriga política e muito romance! Ambientação, figurinos, atuações ótimas e uma história extremamente envolvente! Foi ótimo acompanhar!

Michele Lima

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Dorama: Diva à Deriva Dorama: Nosso Destino 5 doramas dublados no Star+ Saiba tudo sobre A Noite das Bruxas!
Dorama: Diva à Deriva Dorama: Nosso Destino 5 doramas dublados no Star+ Saiba tudo sobre A Noite das Bruxas!