A Cura [Resenha do Filme]

Conferimos a Cabine de Imprensa de A Cura
Um executivo é enviado para os Alpes Suíços para buscar o CEO da empresa em um centro de bem-estar, onde grande parte dos pacientes são idosos ricos em busca da cura, que é feita baseada em tratamentos com água. Nenhum lugar seria tão bom para a criação de um SPA desses como uma propriedade construída nas cinzas de uma história mórbida e bizarra, em um vilarejo sem médicos, acesso a internet, com telefones de disco e jukebox sendo o máximo de tecnologia. 
A Cura é o novo thriller psicológico de Gore Verbinski, diretor do aclamado O Chamado, no elenco Dane DeHaan interpreta Lockhart, o jovem que deve resgatar seu CEO, mas acaba se tornando mais um paciente do sanatório, Hannah (Mia Goth) é uma paciente especial do lugar, está lá desde que se lembra, e busca melhorar para que um dia possa viver além dos portões. 
Os personagens se misturam a estética gótica do filme e a fotografia incrível desde as primeiras cenas e em pequenos detalhes que em alguns momentos são de revirar o estômago e fazer com o que o espectador desvie o olhar. Com excesso de pistas para que o protagonista chegue ao desfecho, em muitos momentos o filme comete auto sabotagem e o expectador descobre para onde a história vai muito antes do protagonista que caminha pelo sanatório em busca de respostas para questões já solucionadas. 
Os excessos também estão presentes em pontos e cenas mal exploradas que acabam como pontas soltas e totalmente fora do foco da narrativa, tornando um filme de aproximadamente duas horas e meia cansativo e sem carisma. 
Mesmo com um roteiro fraco, A Cura impressiona com a estética, o contraste entre o exterior do sanatório, o céu azul, a grama verde e as cores quentes com o interior de iluminação fria, azulejos brancos e corredores imensos o tornam uma obra plástica. Assim como em Neon Demon, a produção parece mais voltada para encher os olhos do espectador. 
Um filme que poderia ter tratado a fundo de questões que sufocam a sociedade como as consequências da luta por poder corporativo, depressão e ansiedade, passando uma boa mensagem, mas acabou optando por um final completamente fantasioso, cheio de furos e politicamente correto.
Trailer:
FICHA TÉCNICA
Título: A Cura
Título Original: A Cure For Wellness
Diretor: Gore Verbinski
Data do lançamento: 16 de Fevereiro

Rafaela Alves

11 thoughts on “A Cura [Resenha do Filme]

  • 16 de fevereiro de 2017 em 17:35
    Permalink

    Olá, Rafaela!
    Me parece que o filme atrai mais pela questão visual, né?
    Esses excessos de informações acaba forçando a barra demais muitas vezes para surtir o efeito aterrorizante que acabam não funcionando. Acho que esse é um dos defeitos dos filmes de terror da atualidade. Inclusive assisti ao "O Chamado 3" e achei péssimo.

    Bjão.
    Diego, Blog Vida & Letras
    http://www.blogvidaeletras.blogspot.com

    Resposta
  • 16 de fevereiro de 2017 em 18:06
    Permalink

    Oii Rafaela, tudo bom?
    Eu estava muito curiosa sobre esse filme, principalmente pelo monte de propagandas que vejo. Parecia ser uma história bem diferente dos muitos suspenses que tenho visto ultimamente, mas ao ler sua resenha bateu logo uma desanimada. Ainda assim, quero assistir e ver com os meus próprios olhos se é tão ruim quanto diz ser :/
    Not Found

    Resposta
    • 6 de março de 2017 em 17:06
      Permalink

      A divulgação foi melhor que o filme, hahahah. Desculpe te desanimar, mas quando assistir me procura pra contar o que achou.

      Resposta
  • 16 de fevereiro de 2017 em 19:23
    Permalink

    Olá, Rafaela.
    Eu não sabia sobre esse filme ainda. Sou meio por fora de filmes na verdade porque prefiro ler a assistir hehe. Mas me interessei bastante, mesmo com o monte de pontos negativos que você falou hehe.

    Prefácio

    Resposta
  • 16 de fevereiro de 2017 em 22:03
    Permalink

    Desde que vi o trailer desse filme achei que seria espetacular visualmente, e é por essa razão que quero assisti-lo. A premissa é interessante, mas se deixou essas pontas soltas nem vou esperar muito, né?

    Abraço!
    http://lupiliteratus.blogspot.com.br/

    Resposta
    • 6 de março de 2017 em 17:05
      Permalink

      Olha, vá sem expectativas e valorize mais o visual que a história.

      Resposta
  • 16 de fevereiro de 2017 em 22:51
    Permalink

    Oie Rafaela =)

    Tenho visto o pessoal comentando sobre esse filme, mas não tinha visto o trailer dele ainda. Achei a temática interessante, porém não é o tipo de filme que me faz ir ao cinema.

    Beijos;***
    Ane Reis | Blog My Dear Library.

    Resposta
  • 17 de fevereiro de 2017 em 16:07
    Permalink

    Oiee, tudo bem??

    Eu sigo a produtora no IG e menina, só pelas fotos que eles postaram eu já tinha ficado curiosíssima em relação ao filme. Seu post me deixou mais animada! Já até não perdi tempo e fui anotar que esse é um dos filmes que preciso assistir esse ano hahah Sério mesmo 😛 Beijos,

    http://www.estranhoscomoeu.com

    Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Dorama: Uma Família Inusitada Crítica: A Esposa do meu marido Dorama: Diva à Deriva Dorama: Nosso Destino
Dorama: Uma Família Inusitada Crítica: A Esposa do meu marido Dorama: Diva à Deriva Dorama: Nosso Destino