Aliados [Resenha do Filme]

Conferimos a Cabine de Imprensa de Aliados

Robert Zemeckis, diretor de numerosos filmes que de tanto nos entreter (entre eles, um dos meus favoritos ever da Sessão da Tarde, I Wanna Hold Your Hand, ou, Febre de Juventude), traz dessa vez uma história (mais uma!) de amor em tempos de segunda guerra mundial: Aliados. Tem acertos, como ao escalar Marion Cotillard para o papel da bela e misteriosa Marianne Beauséjour; ou ainda quando nos presenteia com a cena de amor dentro de um carro em meio a uma tempestade de areia – por mais fake que pareça. Temos ainda Brad Pitt, numa espécie de Aldo Reine (Bastardos Inglórios) contido, ou envelhecido mesmo (ainda que retoques digitais e todos os botoxes imagináveis tenham sido aplicados para rejuvenescer o ator), tentando convencer ou encontrar a melhor maneira de nos fazer acreditar que sua parceria com Marion realmente funciona. E, na verdade, o êxito aqui não foi exatamente alcançado.

A trama tem seu trunfo, que é válido e de imediato consegue prender a atenção, fazendo com que os pormenores da produção sejam encobertos. E, claro, a magnificência do talento de Marion faz com que até os CGIs (Computer Generated Images) não tenham tanta importância assim. O filme começa com o encontro de Max Vatan (Brad Pitt) e Marianne. Aqui, eles irão passar umas poucas semanas se misturando à sociedade de Casablanca, no Marrocos, onde irão passar por um casal francês e tentar assassinar o embaixador alemão (Anton Blake). De Marrocos, somos levados para Londres, onde Max e Marianne resolvem então se casar e constituir uma pequena e feliz família, já que ela está grávida.

Em meio à guerra e aos ataques aéreos a Londres, nasce a filha do casal, numa sequência que por muito pouco não nos causa vergonha alheia de tão irrisório que o cenário se torna. Mas é aí que a tensão toma conta, pelo menos de Marion na pele de Marianne, já que Max parece tão sem vida e tão sem crédito em um Brad Pitt apático, pouco convincente. Nem mesmo quando precisa responder ao chamado da divisão do Serviço Secreto que irá lhe jogar uma bomba nas mãos, com a qual ele deverá ir para casa e passar um angustiante final de semana em busca de uma verdade que pode ser mais que um tanto dolorida ou o passaporte para dias calmos e felizes com sua filha e esposa.

À primeira vista, Aliados parecerá um filme com alto grau de entretenimento e funcionará de imediato. Numa segunda e mais crua análise, a narrativa há de soar pedante e forçada e iremos desejar que Marion Cotillard tenha mais sorte da próxima vez – ou consiga um agente melhor. 

Trailer:

FICHA TÉCNICA
Título: Aliados: Aliados
Título Original: Allied
Diretor: Robert Zemeckis
Data do Lançamento: 16 de Fevereiro de 2017
2.5/5.0

Cristiano Santos 

14 thoughts on “Aliados [Resenha do Filme]

  • 16 de fevereiro de 2017 em 02:47
    Permalink

    Oi, Cris. Eu não sabia do filme mas me decepciona saber que o Brad não soube atuar bem neste longa. A atriz eu nem conhecia, e confesso que enredos em guerra mundial nunca me chamam atenção, então não sei bem se sinto-me com vontade de assistir a obra.
    Abraço! https://leitoraencantada.blogspot.com.br/

    Resposta
    • 16 de fevereiro de 2017 em 03:31
      Permalink

      Oi Miriã! Pois é, uma pena. Mas acho que funciona pra quem assiste por assistir, sabe?
      Hehehe, não é meu caso.
      Abraço

      Resposta
  • 16 de fevereiro de 2017 em 03:59
    Permalink

    Oe!
    Fiquei meio desanimada quando li as reviews desse filme no Rotten Tomatoes, mas os diversos trailers na televisão acabaram me animando muito! Eu sou apaixonada por filmes que se passam em datas históricas, principalmente segunda guerra. E o Brad Pitt também é uma motivação, admito.
    Boa resenha!
    Beijos
    seessemundofossemeu.blogspot.com

    Resposta
    • 24 de fevereiro de 2017 em 12:41
      Permalink

      Hehehe, te entendo, Thainara.
      Que vc assista e curta bastante.
      bjo

      Resposta
    • 24 de fevereiro de 2017 em 12:41
      Permalink

      Vou torcer pra que curta, Thaila!

      Resposta
  • 16 de fevereiro de 2017 em 11:03
    Permalink

    Olá!
    Poxa, eu estava tão animada para ver esse filme. O trailer me deixou tão curiosa.. mas agora vou assistir ao filme com menos expectativa.
    Abraço,

    versosenotas.blogspot.com.br

    Resposta
    • 24 de fevereiro de 2017 em 12:42
      Permalink

      Mas menos expectativa pode fazer com que vc goste ainda mais 😉
      hugs!

      Resposta
    • 24 de fevereiro de 2017 em 12:43
      Permalink

      Vou copiar/colar o que escrevi pra Barbara aí em cima:

      Mas menos expectativa pode fazer com que vc goste ainda mais 😉

      hehehehe
      bjo, Luiza!

      Resposta
  • 16 de fevereiro de 2017 em 12:42
    Permalink

    Ooi Cris, tudo bom??
    Achei as fotos do filme lindas, e adorei a premissa, de se passar na Segunda Guerra,
    Mas que pena que o Brad não conseguiu convencer no papel, também vou ver sem grandes expectativas!
    Beijoos,
    Sétima Onda Literária

    Resposta
    • 24 de fevereiro de 2017 em 12:44
      Permalink

      E tomara que goste ainda mais 😉
      bjo, Mandy

      Resposta
  • 21 de fevereiro de 2017 em 16:17
    Permalink

    Oi Cristiano
    Sua nota para o filme foi bem ruim né? Mas eu sou daquelas que vou notar só o que o filme passa "A primeira vista", e também não tenho grandes expectativas quanto ao filme, então acredito que vai funcionar para mim.
    abraços
    Gisela
    http://www.lerparadivertir.com

    Resposta
    • 24 de fevereiro de 2017 em 12:45
      Permalink

      Hehehe, pois é Gisela, se eu tivesse feito a resenha sem refletir muito, acho que a nota seria mais alta mesmo. Mas já viu gente chata, né? That's me!
      hugs!

      Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Crítica: A Esposa do meu marido Dorama: Diva à Deriva Dorama: Nosso Destino 5 doramas dublados no Star+
Crítica: A Esposa do meu marido Dorama: Diva à Deriva Dorama: Nosso Destino 5 doramas dublados no Star+