O Imaginário [Crítica do Filme]

O Imaginário (Yaneura no Rajâ) chegou sem muito ruído ao catálogo da Netflix e é daquelas animações lindíssimas que merecia furar a bolha e ser mais comentada por aqui. 

O filme é dirigido por Yoshiyuki Momose que tem ótimos trabalhos no Studio Ghibli, não por menos a animação nos lembra em diversos momentos os clássicos do estúdio. Por diversas vezes senti uma grande referência A Viagem de Chihiro, sendo um pouco mais inocente, sem deixar temas pesados de lado.

Produzido pelo Studio Ponoc, O Imaginário é uma animação rica em personagens e na ambientação, nos apresentando cenários incríveis, aproveitando a magia da imaginação das crianças!

Amanda (Rio Suzuki é uma garotinha que perdeu o pai recentemente e tem uma amigo imaginário, Rudger (Kokoro Terada), companheiro para todas as horas! Mas os dois passam a correr perigo quando surge Mr. Bunting (Issey Ogata), na tradução senhor Tordo, um homem que devora amigos imaginários para continuar imortal! E sua amiga imaginária é um tanto assustadora! Ele percebe que Rudger é especial e passa a perseguir o garotinho com o objeto de se alimentar dele! Em um determinado momento da história, em discussão com a mãe e Rudger, Amanda sofre um acidente, deixando o protagonista sozinho em sua jornada.

Rudger é orientado pelo gato Zinzan a ficar em uma biblioteca que é repleta de Imaginários, o lugar é uma espécie de céu para todos os amigos que um dia perderam suas crianças porque elas deixaram de imaginá-los. Lá ele trabalha entrando na imaginação de crianças por um tempo curto, o que é bem interessante de acompanhar. Porém, Rudger não esquece Amanda e continua perseguido por Mr. Bunting.

A animação é repleta de aventuras e com personagens que foram criados por outras crianças. O universo do filme é bastante detalhado e o roteiro não tem medo de ousar.

O Imaginário aborda temas como a saída da infância, a morte, o luto, amizade e a importância da imaginação. É uma animação linda, sensível e que vale a pena ser conferida. 

FICHA TÉCNICA

Título: O Imaginário
Título original: Yaneura no Rajâ
Direção: Yoshiyuki Momose
Data de Lançamento: 15 de dezembro de 2023
Disponível até o momento: Netflix 

Michele Lima

2 thoughts on “O Imaginário [Crítica do Filme]

  • 14 de julho de 2024 em 12:41
    Permalink

    Oi Mi! Nem tinha visto esta novidade a agora já quero conferir. Parece ser uma história que arranca lágrimas facilmente, enquanto aborda assuntos que fazem parte de nossas vidas. Curti!
    Bjos!!
    Moonlight Books

    Resposta
  • 15 de julho de 2024 em 15:16
    Permalink

    Parece ser uma animação fabulosa e marcante.

    Boa semana!

    O JOVEM JORNALISTA está no ar cheio de posts novos e novidades! Não deixe de conferir!

    Jovem Jornalista
    Instagram

    Até mais, Emerson Garcia

    Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Dorama: Uma Família Inusitada Crítica: A Esposa do meu marido Dorama: Diva à Deriva Dorama: Nosso Destino
Dorama: Uma Família Inusitada Crítica: A Esposa do meu marido Dorama: Diva à Deriva Dorama: Nosso Destino