Crítica: Virgin River – 5ª Temporada

Virgin River voltou para sua quinta temporada mais iluminada e com o núcleo da terceira idade mais rejuvenescido!

A quarta temporada da série havia entregado “vários nadas” até a reta final que terminou com uma bomba de revelação! Agora Jack (Martin Henderson) tem que lidar com o fato de descobrir que não é pai de gêmeos e Mel (Alexandra Breckenridge) com sua saída da clínica do Doc (Tim Matheson). Porém, o casal segue feliz com a gravidez de Mel, até não ficarem mais….

Como sempre, Virgin River dá espaço para os coadjuvantes com plots bem interessantes. Finalmente Hope (Annette O’Toole) se mostra bem melhor depois do acidente, voltando a ser a personagem que sempre gostei. Fofoqueira, impetuosa, numa força incrível! A relação dela com Lizzie (Sarah Dugdale), agora sua assistente, é excelente! E a jovem se torna uma personagem bem mais agradável, mostrando todo seu amadurecimento! Ela ainda se relaciona com Denny (Kai Bradbury), neto do Doc e ele traz para cidade sua avó que mentiu para seu avô por muitos anos! Ainda no núcleo dos mais velhos, a série entrega um novo amor para Muriel (Teryl Rothery) e eu simplesmente amei esse relacionamento!

Falando em novos amores, Preacher (Colin Lawrence) também ganha um, merecidamente! A bombeira Kaia (Kandyse McClure) um ótimo adicional na série, assim como Ava (Kandyse McClure) que teve mais importância que sua irmã e fecha o ciclo da falecida Lilly (Lynda Boyd) na história,

Ainda temos o Brady (Benjamin Hollingsworth) se dando mal sempre, sua redenção já havia acontecido, mas o personagem segue enrolado com o tráfico, chantageado e fazendo de tudo para não colocar em risco sua amada Brie (Zibby Allen) e seus amigos.  No entanto, o namoro dos dois fica bastante abalado, principalmente com a presença constante de Mike (Marco Grazzini)!

Virgin River ganhou sequências de episódios muito boas com o incêndio que aconteceu na cidade, toda a situação de tragédia me prendeu bastante! Também continuo gostando do lado heroico de Mel e Jack que sempre aparece nesses momentos. 

O casal protagonista continua sem muita paz, mas seguem unidos enfrentando traficantes e as mazelas da vida. Na reta final dessa primeira parte temos outra bomba na vida deles, o que eu não esperava, mas me fez ficar bastante ansiosa para os especiais de natal, que chegam no dia 30 de novembro. Só não sei se o roteiro vai ter muito o que inventar na próxima temporada … veremos!

PS: Sim, Charmaine (Lauren Hammersley) ainda está grávida! mas parece que não será por muito tempo!

Michele Lima

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Crítica: A Esposa do meu marido Dorama: Diva à Deriva Dorama: Nosso Destino 5 doramas dublados no Star+
Crítica: A Esposa do meu marido Dorama: Diva à Deriva Dorama: Nosso Destino 5 doramas dublados no Star+