Do Fundo da Estante: Assédio Mortal [Crítica]

Brookie Shields ficou muito famosa com A Lagoa Azul (1980) e Amor sem Fim (1981). Sucesso de público, mas não de crítica, ambos passaram muito na TV aberta, enquanto sua melhor atuação até então, em Pretty Baby (1976), raramente era exibido. Este Assédio Mortal saiu direto em vídeo e provocou um corre-corre nas videolocadoras, graças a uma propaganda boca a boca – quem assistia, recomendava e sempre dizia: a Brookie Shields trabalha bem neste filme. 

“Você sempre sorri assim? Talvez sejam suas roupas…” 

Pior do que ser baseado em fatos reais é saber que os acontecimentos de Assédio Mortal ocorrem todos os dias até hoje. Os fatos narrados ocorreram em 1988 e estão disponíveis na internet, jornalisticamente documentados para quem quiser conferir – inclusive os nomes dos personagens são os mesmos e tudo foi retratado de acordo com a realidade.

A história aqui é corriqueira nos noticiários da TV e nas páginas policiais: Richard Farley (Richard Thomas, muito eficiente) se apaixona por Laura Black (Brooke Shields, talvez em sua melhor atuação), bela mulher recém chegada em seu novo emprego. Sem delongas, Richard passa a persegui-la, assediá-la e ameaçá-la de morte. Laura o rejeita o tempo todo e isso só o enfurece ainda mais. Ela recorre aos superiores para prestar queixa, mas nada surte efeito – exatamente o que ainda acontece nos dias atuais, em pleno 2023.

Demitido por baixa produção (e não pelo assédio) Richard arruma um emprego ainda melhor, entra pra faculdade onde tira altas notas e tem um diabólico plano a ser executado: invadir a empresa armado e eliminar o máximo de pessoas possíveis, inclusive a própria Laura.

Feito exclusivamente para a TV, Assédio Mortal tem qualidade acima da média das produções televisivas norte-americanas e até foi lançado em VHS e DVD. A direção é bastante objetiva e não perde tempo com detalhes, apenas apresenta a trama nua e crua, criando o clima de tensão adequado sem nenhuma pretensão em ser um clássico do suspense.

E por ser despretensioso é que Assédio Mortal ganha muitos pontos. A trama é bem conduzida e prende a atenção do começo ao fim, com surpreendente atuação de Richard Thomas (o John Boy dos Waltons) cuja aparência de “cara comum” é bem o retrato do psicopata que vive em sociedade e ninguém desconfia. Brookie Shields também está bem, em sua melhor atuação desde Pretty Baby, de 1976.

FICHA TÉCNICA

Título: Assédio Mortal
Título Original:  Stalking Laura
Direção: Michael Switzer
Data de lançamento:  9 de fevereiro de 1993

Italo Morelli Jr.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Dorama: Diva à Deriva Dorama: Nosso Destino 5 doramas dublados no Star+ Saiba tudo sobre A Noite das Bruxas!
Dorama: Diva à Deriva Dorama: Nosso Destino 5 doramas dublados no Star+ Saiba tudo sobre A Noite das Bruxas!