Caleidoscópio [Crítica da Série]

Caleidoscópio é a nova série da Netflix que chega com o slogan de revolucionária, afinal, você pode assistir aos episódios (que estão nomeados por cor) na ordem que você quiser e ainda assim entender a história. O que não contam é que se você assistir ao episódio Pink ou White que tem a resolução de toda a trama, é bem possível que você desanime ao ver o restante já sabendo o que vai acontecer. É como ter o clímax da série antes da hora certa.

É claro que quando eu vi a sinopse eu me lembrei de La Casa de Papel, mas a série de Eric Garcia é inferior. Leo Pap (Giancarlo Esposito) é um presidiário que ao receber o diagnóstico de Parkinson bola um plano para sair da cadeia junto com seu companheiro de cela, Stan (Peter Mark Kendall). O plano dá certo para o protagonista que depois reencontra a filha e descobre que seu grande inimigo a acolhe na sua empresa. Leo quer se vingar de Roger Salas (Rufus Sewell) e para isso ele vai invadir o cofre da empresa de segurança dele e roubar títulos que valem milhões.

Para colocar o plano em prática o protagonista recruta seu velho amigo Stan, sua advogada pilantra Ava (Paz Vega), a química Judy (Rosaline Elbay), o insuportável namorado dela, Bob (Jai Courtney) e o motorista RJ (Jordan Mendoza). Leo ainda conta com a ajuda importantíssima da filha Hannah (Tati Gabrielle).

Judy e Stan foram namorados quando ele estava na cadeia, o que faz com que ele e Bob se estranhem frequentemente. Aliás, Bob é o mais intragável da trama, uma bomba sempre prestes a explodir! E ainda temos o plot da agente do FBI Abassi (Niousha Noor) que está na cola do grupo.

A ideia de Caleidoscópio é boa, a execução tem algumas derrapadas. Alguns episódios são realmente interessantes, outros nem tanto. E mesmo com a inteligência de Leo e Hannah surpreendendo, a história em si não é nada original e o final foi bem frustrante.

Ainda assim, apesar de não ser impecável e nem tão genial como parece, valeu a pena conferir Caleidoscópio.

Ordem que vi e que foi apresentada pela Netflix: Preto, Verde, Amarelo, Laranja, Azul, Violeta, Vermelho, Pink e Branco.

Michele Lima

One thought on “Caleidoscópio [Crítica da Série]

  • 9 de janeiro de 2023 em 16:13
    Permalink

    Interessante a premissa. Quem sabe eu assisto em breve…

    Boa semana!

    O JOVEM JORNALISTA está no ar com muitos posts interessantes. Não deixe de conferir!

    Jovem Jornalista
    Instagram

    Até mais, Emerson Garcia

    Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Dorama: Diva à Deriva Dorama: Nosso Destino 5 doramas dublados no Star+ Saiba tudo sobre A Noite das Bruxas!
Dorama: Diva à Deriva Dorama: Nosso Destino 5 doramas dublados no Star+ Saiba tudo sobre A Noite das Bruxas!