Virgin River – 4ª Temporada [Crítica]

Já começo dizendo que nunca li nada de Robyn Carr, mas eu adoro a série Virgin River, mesmo que os fãs dos livros reclamem das modificações. É uma série que funciona muito bem sozinha! E tem um público cativo na Netflix, mesmo com aqueles que não entendem que não adaptações não são cópias.

Dito isso, a quarta temporada da série traz algumas revelações, Hope (Annette O’Toole) de volta depois do afastamento da atriz pela pandemia e muitos conflitos resolvidos com maturidade e compreensão absurda! É muito bom ver personagens adultos se comportando como tal, mas por outro lado as coisas se resolvem por vezes rápidas demais, fazendo com até um comercial de margarina tenha mais tensão que Virgin River. Mesmo terminando os episódios com algum gancho para o seguinte, a montagem falha tanto que a gente não vê as coisas acontecendo, começa o episódio com alguém falando sobre o que aconteceu. Falta dinheiro ou preguiça mesmo do roteiro e direção?

O que salva Virgin River é o carisma dos personagens, eu já me peguei tanto aos moradores da cidade, até mais do que aos protagonista, que mesmo com os diálogos melosos, com os cortes abruptos entre as cenas e o roteiro que subestima a inteligência dos espectadores, vi até o final e espero a quinta temporada.

Eu gosto demais do núcleo da terceira idade e adorei a volta da Hope e ver sua clássica teimosia, agora em relação ao seu tratamento. Temos um neto muito suspeito do Dr. Venom (Tim Matheson), um médico novo, Brie (Benjamin Hollingsworth) ajudando Brady (Zibby Allen), Preacher (Colin Lawrence) com um novo amor, mas ainda em busca do Christopher (Chase Petriw) e Mel (Alexandra Breckenridge) contando para Jack (Martin Henderson) que está grávida, mas não sabe quem é o pai, já que pode ser do falecido marido também. E se não bastante ser o suficiente para o drama do casal, o roteiro colocou do nada um novo trauma em Jack, com um irmão nunca antes mencionado. Assim, nessa temporada o casal protagonista vai ter que lidar com os problemas de Jack, mais até do que com a gravidez de Mel. E falando em grávida, Charmaine (Lauren Hammersley) 4 temporadas grávida, um caso a ser estudado. 

Enfim, Virgin River conseguiu entregar algumas surpresas no final da temporada, mas decaiu em qualidade com soluções preguiçosas. De qualquer forma, sigo acompanhando. 

Michele Lima

One thought on “Virgin River – 4ª Temporada [Crítica]

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Dorama: Diva à Deriva Dorama: Nosso Destino 5 doramas dublados no Star+ Saiba tudo sobre A Noite das Bruxas!
Dorama: Diva à Deriva Dorama: Nosso Destino 5 doramas dublados no Star+ Saiba tudo sobre A Noite das Bruxas!