Respire! [Crítica da série]

Na série Respire! acompanhamos a jornada de Liv (Melissa Barrera), uma jovem que se perde no deserto selvagem do Canadá após a queda de um avião particular. Sendo aparentemente a única sobrevivente do acidente, Liv precisará combater os elementos da natureza, assim como os seus próprios demônios internos para se manter viva, o que se provará uma tarefa quase impossível dadas as condições em que se encontra. Enfrentando também a solidão, Liv procura superar suas frustrações e, com sorte, descobrir o caminho de volta para casa. 

Quando você vê o trailer, já imagina se tratar de uma série de sobrevivência comum, porém a série é mais do que isso. Os detalhes que me prenderam de uma maneira bem objetiva e prática, uma vez que  a série trabalha o lado emocional e psicológico da protagonista. O foco não é só a sobrevivência em uma floresta cercada de dificuldades. Liv também tem que enfrentar o seu passado que ainda a atormenta enquanto busca sobreviver. 


“Além de ter que sobreviver, obter o suficiente para comer, não morrer dos elementos, ela também é forçada a sentar-se lá fora e ficar em silêncio. Ela não tem onde se esconder. Ela é forçada a meio que reconciliar seu passado para seguir em frente nessa paisagem e em seu futuro esperançosamente.” disse Martin Gero, um dos escritores da série junto com Brendan Gall à EW.

Respire! nos faz refletir sobre os nossos problemas, podemos nos imaginar na floresta, isolado, perdido e lutando com os nossos fantasmas. Uma série curta com 6 episódios, mas muito rica em seus detalhes. Cada pessoa que ver essa série pode ter diversas sensações diferentes e até sair com uma avaliação de si mesmo. Uma ótima recomendação.

Everton

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.