Do Fundo da Estante: Trainspotting

O filme que melhor sintetizou os anos 90, só não é o maior da década porque antes dele existiu Pulp Fiction, de 1994. O diretor escocês Danny Boyle já tinha entregue o bom Cova Rasa (1994) e dois anos depois amadureceu e lançou este Trainspotting, obra-prima noventista, um poderoso retrato de sua época, onde acompanhamos um grupo de jovens amigos viciados de Edimburgo, capital da Escócia.

O foco é na vida de Mark Renton (Ewan McGregor, ótimo), um rapaz que escolhe viver como um viciado em heroína. Ao lado de seus amigos – Sick Boy (Jonny Lee Miller), Tommy (Kevin McKidd), Spud (Ewen Bremner) e Begbie (Robert Carlyle, excelente) – ele curte jogar futebol e se drogar o tempo todo. Cada um desses personagens tem uma história diferente, variando entre o drama e a comédia e todas elas se cruzam por conta do vício. Como toda ação tem uma reação, a cada atitude impensada, uma consequência forte segue, o que humaniza os carismáticos personagens defendidos com garra pelo talentoso elenco.

A trilha sonora, com a nata da eletrônica e do britpop é show a parte e uma das mais vendidas da época, casa perfeitamente com as imagens, as situações e com a dose poética/filosófica com que o abismo de um adicto é abordado. Em especial a canção Born Slippy do Underworld, cuja batida frenética, os sintetizadores futuristas e o vocal visceral, dão a exata dimensão do quão alucinante e triste era a vida desses junkies escoceses.

O personagem Spud, interpretado com sensibilidade pelo ator Ewen Bremner, se destaca mesmo com as intensas presenças de Ewan McGregor e Robert Carlyle, cujas carreiras deslancharam depois. O sucesso de Trainspotting foi enorme, mas a Academia só o indicou ao Oscar de roteiro adaptado (é baseado no livro de Irvine Welsh, adaptado por John Hodge), preterindo Danny Boyle na vaga de diretor, McGregor como ator principal e Carlyle e Bremner como coadjuvantes.

Passados quase 30 anos de sua realização, Trainspotting segue aclamado até hoje e até ganhou uma boa continuação em 2017, com o mesmo diretor e elenco principal.

FICHA TÉCNICA

Título: Trainspotting
Direção: Danny Boyle
Data de lançamento: 15 de agosto de 1996

Italo Morelli Jr.

One thought on “Do Fundo da Estante: Trainspotting

  • 11 de maio de 2022 em 11:40
    Permalink

    Recordar é viver! Parece ser um ótimo filme. Gostei de conhecê-lo mais um pouco.

    Boa semana!

    O JOVEM JORNALISTA está de volta com muitos posts e novidades! Não deixe de conferir!

    Jovem Jornalista
    Instagram

    Até mais, Emerson Garcia

    Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.