Red: Crescer é uma Fera [Crítica]

Red: Crescer é uma Fera é mais uma produção Disney/Pixar abordando assuntos sensíveis da adolescência e relação de pais e filhos. Mei Lee está no ensino fundamental e tem uma personalidade animada e grandes ambições. Ela e suas amigas são obcecadas pela boy-band chamada 4*Town. Em casa, ela é obediente e dedicada ao Templo ancestral de sua família, ela trabalha alegremente ao lado de sua mãe, Ming. No entanto, quando a adolescente misteriosamente começa a se transformar em um panda vermelho gigante com emoções enérgicas nos momentos mais inoportunos, um espaço se abre entre Mei e sua mãe, afastando ainda mais as duas. A protagonista precisa encontrar um equilíbrio entre suas duas personalidades: a adolescente impetuosa e a filha obediente.

Sem dúvida a relação entre mãe e filha é um dos pontos do filme. Ming é bastante controladora, leva tudo bastante a sério e faz a filha passar muita vergonha, sempre no intuito de protegê-la. Mas quanto mais Ming tenta colocar a filha na bolha da infância pior as coisas ficam. Com a transformação em panda, algo comum entre as mulheres da família, Mei descobre que consegue ficar mais calma ao lado das amigas e bolam um plano para conseguirem ir no show da 4*Town. Cada vez mais usando o panda em benefício próprio, Mei também acaba entrando em conflito sobre a pessoa que quer ser.

 
O longa além da ótima trilha sonora com Billie Eilish, Finneas e o o compositor sueco Ludwig Göransson, nos embarca na nostalgia, já que se passa no início dos anos 2000, nos saudosos tempos das Boy Bands. Os traços da animação são arredondados, passando uma sensação de inocência, ainda que carregue temas fortes e aborda com bom humor a primeira menstruação e quanto nessa época os amigos são importantes. 

Red: Crescer é uma Fera é um filme com uma boa metáfora sobre puberdade e a complicada passagem da infância para a adolescência e a vida adulta. Além da complexidade do relacionamento entre pais e filhos. Apesar de ter como parte do foco a cultura da família de Mei, os temas abordados são universais, qualquer um pode se identificar tanto com a protagonista quanto com Ming. E embora a meu ver o roteiro tenha perdido a mão na reta final, o longa entrega uma história simples e ao mesmo tempo cheia de boas mensagens.

Trailer

FICHA TÉCNICA

Título: Red: Crescer é uma fera
Título Original: Turning Red
Direção: Domee Shi
Data de lançamento: 11 de março de 2022
Disney

Michele Lima

One thought on “Red: Crescer é uma Fera [Crítica]

  • 11 de maio de 2022 em 11:42
    Permalink

    Muito legal abordar essa temática. Gostei!

    Boa semana!

    O JOVEM JORNALISTA está de volta com muitos posts e novidades! Não deixe de conferir!

    Jovem Jornalista
    Instagram

    Até mais, Emerson Garcia

    Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.