Não me mate [Crítica do Filme]


Nessa história baseada no livro de Chiara Palazzolo com o mesmo nome, (Non mi uccidere) temos uma jovem de 19 anos, Mirta, que morre de overdose junto com o seu namorado Robin. Ao ressuscitar, descobre que agora faz parte de um mundo totalmente diferente, violento e desconhecido. Perdida, ela só tem um objetivo: sobreviver comendo outros humanos. Se está prévia já te deixou confuso imagina o resto! O filme que traz terror sobrenatural apoiado em romance bizarro, não chama a atenção em nenhuma categoria. 

De terror esse filme não tem nada, apesar da temática e sangue por todo lado, deixa a desejar no que se diz respeito ao sobrenatural, sem causar medo ou sustos. E se o terror não salva vamos para o lado romântico, talvez em um filme mais leve, escrito em uma tarde de outono esse romance chato e cheio clichês medíocres funcionaria… mas aqui temos um desenvolvimento horrível que se arrasta e só acabou me levando a ter ranço do jovem casal.

O roteiro peca pelas explicações rasas de muitas situações, com muita confusão e repleto de buracos, a reviravolta final que parece salvar o filme tem uma péssima construção e deixa quem vê bem confuso, apontando até para uma possível continuação (não, obrigado)! 


Claramente esse filme deveria se chamar ” Não me assista”! Mas, brincadeiras à parte, é sempre bom assistir e tirar suas próprias conclusões! Apesar das atuações regulares, os talentos italianos sabem o que estão fazendo, a fotografia escolhida por Andrea de Sica é bem interessante e vale a pena destacar, particularmente amo a fotografia nos filmes e séries. 

Bom filme (ou não) e até a próxima pessoal.

FICHA TÉCNICA

Título: Não me mate
Título Original: Non mi uccidere
Direção: Andrea De Sica
Data de lançamento: 21 de fevereiro de 2022
Netflix

Everton

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.