Batman [Crítica do Filme]

Enorme as foram reclamações por Robert Pattinson ser o novo Batman, até parece que o heróis já não foi interpretado Val Kilmer. E isso porque o jovem já interpretou bons papéis em filmes como O Farol e não decepcionou. Por outro lado, claro, os fãs de Crepúsculo defendem o ator com unhas e dentes. Particularmente fui assistir ao filme livre de preconceitos, aberta a novas possibilidades. E não me decepcionei. Matt Reeves entrega tudo e mais um pouco, com sequências incríveis, uma ótima fotografia e uma trilha sonora incrível.

Com a narrativa de Bruce Wayne (bastante confessional) em seu segundo ano como Batman, o longa começa uma sequência que mostra todo o tom do filme: escuro, sombrio, mas também bastante contido. Como um herói humano, Batman é incapaz de estar em todos os lugares ao mesmo tempo, mas se aproveita da própria lenda para tentar colocar medo nos bandidos de Gotham, enquanto tenta fazer o possível pela cidade, com total apoio de James Gordon (Jeffrey Wright). Inclusive, por vezes, a dupla se parece com o clássico policial bom e o policial mau.

A história começa no dia das Bruxas, o que claramente nos remete a HQ O longo dia das Bruxas, até porque temos o poderoso chefão da máfia Carmine Falcone (John Turturro) como um dos vilões do filme. Também temos a presença do Pinguim em um irreconhecível Colin Farrell e a presença poderosa do Charada (Paul Dano). Uma versão bem mais psicopata e doentia de Edward Nashton, o grande vilão da trama.


Com a  morte do prefeito, uma série de assassinatos de corruptos se desencadeia em Gotham e a cada morte, Charada deixa um enigma para o Batman. A partir disso, temos uma longa e intensa investigação que ocupa a parte principal do filme levantando críticas bem interessantes. Obviamente que a polícia não confia no Batman, mas Gordon sim. E poderia não ser um filme de herói e sim um suspense policial com qualquer protagonista, se as investigações não fossem intrinsecamente ligadas a família Wayne.

O jovem Bruce é um herói cheio de falhas, recluso, antissocial que tenta seguir o legado da família em ajudar Gotham sem saber muito bem o passado de seus próprios pais. Totalmente imerso em suas investigações, acaba conhecendo Selina (Zoë Kravitz), uma mulher que pode ser tão violenta quanto o próprio Batman. É certo que com tantos personagens importantes na mesma história, o plot da Mulher-Gato poderia ter sido abordado em outro filme, mas a presença de Selina tem suas importância justificada no enredo. E como a DC tem ótimos vilões, Charada se torna um vilão finalmente bem explorado (continuo te amando Jim Carrey), transtornado, violento, sádico e vingativo. Interessante é que em certo momento ele dá voz às críticas ao Bruce: homem rico, “pobre órfão”, ao mesmo tempo em que se espelha no próprio Batman. 

O longa não tem pressa, são quase três horas de duração com uma investigação policial intensa e muito drama familiar. É bem visível o quanto o roteiro bebe nas fontes das HQs, com bastante seriedade, entregando raros alívios cômicos. Também tem referências a Martin Scorsese.


A fotografia de Greig Fraser (Duna, O Mandaloriano) merece destaque, a trilha sonora nos leva para os anos 90 com Nirvana (Something In The Way), sem contar os ótimos efeitos sonoros e as sequências de ação são hipnotizantes. Jeffrey Wright também nos traz um Gordon espetacular e Colin Farrell um Pinguim bem mais contido, bem como o próprio Batman de Pattinson. E quando se entende a trama, entende-se também a escolha do ator que tem uma ótima química com Zoë Kravitz. 

Embora tudo tenha sido muito bem justificado, o filme acaba sendo mais longo do que gostaria e confesso que esperava um pouco mais das cenas finais do Charada, culpa talvez do Coringa de Joaquin Phoenix que colocou os vilões em outro patamar. No mais, Batman entrega um longa à altura do herói! Deixem o ranço de lado e assistam de mente aberta. 

Trailer

FICHA TÉCNICA

Título: Batman
Título Original: The Batman
Direção: Matt Reeves
Data de lançamento: 3 de março de 2022
Warner Bros. Pictures Brasil

Michele Lima

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.