Do fundo da Estante: Rambo – Programado para Matar

Não satisfeito com um personagem icônico na carreira (o boxeador Rocky), Sylvester Stallone teve mais um: o boina verde John Rambo, veterano da guerra do Vietnã que depois de preso injustamente e torturado, foge e dá início ao seu plano de vingança.
Sly sempre foi um talento subestimado e assim como em Rocky (1976), ele convence plenamente como Rambo, se sai muito bem nas cenas mais dramáticas (as sequências de tortura são realmente pesadas) e se mostra bem a vontade nas cenas de ação. O filme também ganha muito com a presença e o talento do saudoso Richard Crenna como o Coronel Trautman. Apesar do magro enredo, Rambo se sustenta muito bem nas inventivas cenas de ação e suspense, bem dirigidas, fotografadas, montadas e sonorizadas, num verdadeiro festival de testosterona pra fã nenhum de filme de ação colocar defeito.

Vale lembrar que Rambo não existiria se não fosse o clássico Apocalipse Now do diretor Francis Ford Coppola lançado em 1979 – e Platoon (1986) do diretor Oliver Stone parece ter bebido da fonte dos dois e todos são lembrados quando se listam os filmes sobre a guerra do Vietnã. Recentemente, o diretor Mel Gibson dirigiu o ufanista e demagogo Até o último Homem, que mais parecia uma versão religiosa do Rambo com sua mistura constrangedora de fé, guerra e supremacia norte-americana. 

Sim, o personagem faz o estilo que veio a ser conhecido como “exército de um homem só”, e acabou gerando os “filhotes” Braddock (1984), Remo – Desarmado e Perigoso (1985), Comando para Matar (1985) e Comando Delta (1986), além de uma série animada, jogos de videogame e roupas infantis sem precisar ter poderes especiais como um herói da Marvel. Outros (e saudosos) tempos.

Rambo gerou três continuações onde o orçamento cresceu e a qualidade se manteve.
Ainda em 2019, teremos a quinta e última parte da franquia, com roteiro do próprio Stallone e entrando no terreno do western pra fechar da maneira mais icônica possível.
Um sétimo filme da franquia Rocky já foi prometido e Creed 3 certamente vai existir, mostrando que Stallone sabe muito bem o que fazer com o tesouro que tem em mãos.
FICHA TÉCNICA
Título: Rambo – programado para matar
Título original: First Blood
Diretor: Ted Kotcheff
Data de lançamento: 6 de novembro de 1982
Nota 4/5
Italo Morelli Jr.

8 thoughts on “Do fundo da Estante: Rambo – Programado para Matar

  • 9 de agosto de 2019 em 15:46
    Permalink

    Oi Italo
    Acredita que eu nunca assisti esse clássico do Silvester? Eu não sou fã de filmes antigos, por isso deixei passar, mas quem adora um bom filme de ação fica impactado com essa trama (que hoje pra mim não é tão interessante apesar de gostar do gênero).
    Beijo
    https://www.capitulotreze.com.br/

    Resposta
  • 9 de agosto de 2019 em 17:21
    Permalink

    Oi, Italo!
    Quando fiquei sabendo que essa franquia ganharia mais um filme, revirei os olhos haha Confesso que não gosto muito, mas vai ser bacana para quem acompanhou todos e é fã.
    Beijinhos,

    Galáxia dos Desejos

    Resposta
  • 9 de agosto de 2019 em 20:23
    Permalink

    Olá, Italo

    Olha, não me leve a mal, mas não levo o ator a sério. Quem sou eu para falar isso? Ninguém. Mas eu o acho muito ruinzinho. Rs
    Nem sabia que ia ter outro filme. Bom para quem gosta do ator e da franquia.

    Beijos
    – Tami
    https://www.meuepilogo.com

    Resposta
  • 10 de agosto de 2019 em 11:30
    Permalink

    Oi Italo,
    Essa dica pode ser de um clássico beeeem antigo, mas também é uma inspiração para o dia dos pais, pois lembro muito do meu pai o assistindo, rs.
    E hoje, mesmo após sua partida, quando passa, fico vendo e lembrando dele.
    beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com

    Resposta
  • 11 de agosto de 2019 em 19:48
    Permalink

    Olá, Italo.
    Eu assisti muito os filmes. E nem é porque eu gostava mas porque meu irmão era doido por ele e como ele era o mais velho e escolhia o filme, toda vez que a gente ia ver um filme ele escolhia Rambo hehe.

    Prefácio

    Resposta
  • 2 de dezembro de 2020 em 01:21
    Permalink

    Olá, Ítalo!
    Confesso que assisti aos três primeiros " Rambos" porque tinha Richard Crenna no elenco, sou muito fã desse ator talentoso. Ele era tão bom na comédia como era no drama. Ele teve a oportunidade de satirizar seu próprio personagem em " Top gang 2".

    Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Dorama: Uma Família Inusitada Crítica: A Esposa do meu marido Dorama: Diva à Deriva Dorama: Nosso Destino
Dorama: Uma Família Inusitada Crítica: A Esposa do meu marido Dorama: Diva à Deriva Dorama: Nosso Destino