Crueldade [Resenha Literária]

Crueldade é um livro sensacional! Desde do seu lançamento em maio, ele estava na minha lista de livros a ser adquiridos e lidos ainda esse ano. Me apaixonei pela sinopse e por sua capa logo de cara, por isso a minha ansiedade de lê-lo. E posso dizer que a cada página virada, ele foi me conquistando e conquistando um lugarzinho especial no meu coração.

Crueldade é um livro Young Adult que conta a história de uma jovem chamada Gwendolyn Bloom, ela nunca foi uma adolescente comum igual a maioria de sua idade. Por conta do emprego de seu pai como diplomata do governo americano, a protagonista mudava muito de país durante toda a sua vida. E por causa disso, ela não conseguia construir laços ou sentir-se em casa. Gwendolyn perdeu a mãe ainda pequena que foi morta de uma maneira muito violenta e desde então, a personagem vive somente com seu pai e atualmente em Nova York.
Durante uma viagem de trabalho para Paris, o pai de Gwendolyn desaparece e a partir desse momento, ela começa a descobrir que sua vida é ainda mais diferente do que ela pensava e além disso, ela descobre muitas coisas em relação à sua família. Uma delas é que seu pai, na verdade, não trabalha como diplomata, ele é um espião da CIA que vinha lidando com os mais variados grupos de criminosos da Europa.
Grewndolyn Bloom tem duas opções: continuar vivendo sua vida como se nada tivesse acontecido ou ir atrás de seu pai. Quando ela começa a perceber que nem os colegas mais próximos de seu pai parecem estar dispostos a encontrá-lo, ela decide ir atrás dele por conta própria.
Claro que o leitor pensa como uma garota de dezessete anos vai viajar sozinha para Europa e ainda por cima enfrentar criminosos terríveis, mas é neste momento que entram alguns personagens secundários que vão ajudando Grew, dois destes são: Bela, seu vizinho e ex- espião, que a  ajuda a embarcar para a França; e Yael uma espiã israelense que vai treiná-la. A partir daí Grewndolyn assume uma nova identidade, deixando de ser uma jovem americana insegura, para se transformar na russa Sofia Timurovna Kozlovskaya, uma garota capaz de lutar e fazer o que for preciso para atingir seus objetivos e de ser muito cruel.
Em alguns momentos de minha leitura, me fiz a seguinte pergunta: “como uma garota de dezessete anos pode ser tão forte emocionalmente?” E o autor Scott Bergstrom me respondeu (e as outras perguntas também) de uma maneira magnífica, usando um enredo muito bem construído e sem pontas soltas.
Vale destacar que a  protagonista é muito esperta e com essa qualidade ela vai fazendo suas escolhas e consegue sobreviver a esse mundo cheio de crueldade. Gwendolyn passa por muitas coisas ruins e vivendo na pele de Sofia, a protagonista vai conhecendo pessoas que vão lhe ajudando a ser alguém totalmente diferente do que ela já foi um dia.

– Nesse mundo moderno, uma mulher não deve se satisfazer em ficar parada se aspira a fazer o trabalho de um homem- Kladivo continua. – Você está preparada para isso, Sofia? Para aprender sobre meu negócio?  Pág: 294

A princípio fiquei receosa do autor não conseguir passar realismo e sentimentos ao enredo através da narração, pois o livro é narrado pela própria protagonista na primeira pessoa e não é qualquer autor masculino que consegue realizar essa tarefa tão facilmente. Afinal de contas, estamos falando de uma mocinha adolescente. Crueldade foi um livro no qual pude ter muitas reflexões sobre o egoísmo e a maldade da humanidade, o quanto nós seres humanos podemos ser cruéis se escolhermos ser. 
Antes de finalizar a minha resenha, gostaria de dar os parabéns para a Editora Seguinte, pois numa conversa com a Michele (redatora do blog) e a Luciane (colaboradora do blog), percebemos que esse ano a editora está lançando livros Young Adult com temas fortes e necessários nessa geração de jovens. Nem sempre esses livros têm como foco um casal (como no caso de Crueldade) e sim trazer mensagens importantes nos seus enredos como igualdade de gênero, racismo, bullying e a importância da família. 
Em suma, o livro está maravilhoso e essa edição está lindíssima (vocês precisam ver a capa original do livro, ela é horrível, prefiro mil vezes a capa brasileira), por isso e outros motivos super indico a leitura de Crueldade e aguardo ansiosamente pelo segundo volume.

FICHA TÉCNICA
Título: Crueldade
Autor: Scott Bergstrom
Onde Comprar: Amazon
 

 
Ariane de Freitas

7 thoughts on “Crueldade [Resenha Literária]

  • 3 de outubro de 2017 em 12:38
    Permalink

    Oii Ariane

    Que diferente é a capa desse livro por ai, aqui a capa é preta então demorou pra eu associar que se tratava do mesmo livro…haha. Tenho algumas amigas que leram Crueldade e todas coincidem em que o livro é genial, muito mais até do que aparenta pela sinopse ou capa. Amei saber que a protagonista é assim de valente e esperta, gosto quando a mocinha não precisa esperar eternamente por ser resgatada mas toma as rédeas e resolve sozinha, amo também quandoa história se ambienta em vários lugares traz mais emoção à leitura. Com certeza vou ler esse livro.

    Beijos

    aliceandthebooks.blogspot.com

    Resposta
  • 3 de outubro de 2017 em 15:08
    Permalink

    Gostei da resenha Ariane. Admiro bastante protagonistas fortes e decididas e acredito que iria gostar bastante do livro. Beijo!

    http://www.newsnessa.com

    Resposta
  • 3 de outubro de 2017 em 15:45
    Permalink

    Ooi, Ariane!
    Eu nem sabia sobre o que era o livro e já tinha sido conquistada pela capa, hahaha.
    Sensacional.
    E adorei o enredo, suas percepções da história.
    Bom saber que um autor homem conseguiu escrever tão bem uma mocinha adolescente.
    Fico feliz.
    Anotei na wishlist e assim que puder vou comprar.
    Obrigada pela dica.
    😀

    Beijoooos

    http://www.casosacasoselivros.com
    http://www.livrosdateca.com

    Resposta
  • 3 de outubro de 2017 em 17:12
    Permalink

    Não conhecia e já fiquei com bastante curiosidade, adoro bons livros young adult e com jovens tão fortes e acção à mistura, parece-me perfeito! =)

    MRS. MARGOT

    Resposta
  • 3 de outubro de 2017 em 18:07
    Permalink

    Oi, Ari.
    Eu nem conhecia o livro mas com certeza já quero. Nunca imaginaria que por essa capa a história poderia ser tão eletrizante. Eu adoro enredos assim! Ainda bem que gostou porque acredito que irei gostar também.
    Beijos
    http://www.leitoraencantada.com/

    Resposta
  • 3 de outubro de 2017 em 20:16
    Permalink

    Oi Ariane!

    Eu já tinha visto esse livro e caramba, que resenha maravilhosa!! Eu não costume ler tantos livros do gênero mas acho muito interessante a premissa me conquistou demais, fico feliz que autor tenha respondido duas perguntas e que personagem seja forte. Com certeza vou ler.

    Beijinhos

    Resenha Atual

    Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Dorama: Uma Família Inusitada Crítica: A Esposa do meu marido Dorama: Diva à Deriva Dorama: Nosso Destino
Dorama: Uma Família Inusitada Crítica: A Esposa do meu marido Dorama: Diva à Deriva Dorama: Nosso Destino