O Urso – 2ª temporada [Crítica]

É até difícil falar de O Urso não só pela extrema qualidade da segunda temporada que superou e muito a primeira, mas também porque muito já foi dito dessa excepcional temporada, principalmente do episódio 6 que é um verdadeiro cinema que conta com as participações de Bob Odenkirk, Jon Bernthal, Jamie Lee Curtis, Sarah Paulson, Gillian Jacobs. No entanto,  eu ainda faço questão de expressar em algumas linhas minha humilde opinião dessa obra prima da atualidade!

Na primeira temporada a gente viu o Carmy (Jeremy Allen White) herdando do irmão um restaurante falido, à beira do caos. E numa tentativa desesperada, o protagonista tenta reerguer o local com a ajuda de Sydney (Ayo Edebiri), sua nova funcionária. Aos poucos, os funcionários resistentes começam a ceder e a embarcar na nova jornada e então terminamos com as expectativas de ver O Urso, novo restaurante, em funcionamento.

Seria o que deveria ter acontecido na segunda temporada, mas o roteiro acerta em cheio em não nos dar o restaurante de mão beijada! Nós vamos acompanhar a construção caótica e insana, passo a passo, do novo local. E nesse processo eu diria que Carmy deixa de ser protagonista  para dar espaço para seus coadjuvantes comandarem um episódio por vez nessa temporada. Até o primor do sexto episódio é comandado por Jamie Lee Curtis de modo brilhante! Aliás, o uso dos times na cozinha tocando toda hora são perfeitos para ajudar na crescente tensão que permeia o episódio e que acaba com o estouro previsível, mas não menos chocante. Excelente para perceber os traumas que Carmy e Natalie (Abby Elliott) carregam e Michael (Jon Bernthal) carregava. Exemplo perfeito também como fazer cinema em televisão. 


Sydney toma as rédeas da série quase todo o tempo, focada completamente no restaurante, tendo crises de ansiedade e bloqueios criativos. Mas é Richard (Ebon Moss-Bachrach) que rouba a cena no sétimo episódio finalmente encontrando seu espaço como estagiário cantando Love Story de Taylor Swift. Foi a primeira vez que gostei dele de verdade! Foi o episódio mais simpático e gostoso de assistir. Marcus (Lionel Boyce) também teve seu protagonismo ao fazer estágio em Copenhagen; amei a participação de Will Poulter! E Natalie foi uma adição maravilhosa ao grupo! Espero que ela continue tendo espaço na próxima temporada. E eu gostaria que tivessem explorado um pouco mais as questões de Ebra (Edwin Lee Gibson) e suas inseguranças por conta da idade.

Carmy claramente carrega tantos problemas que só muitos anos de terapia para resolver tudo e olhe lá… Um protagonista complexo que não se diverte no que faz, mas continua fazendo. E quando finalmente parece feliz ao ter uma namorada, se autossabota. Carmy não sabe aceitar a felicidade, está convencido de que não a merece. E bom, ainda estamos falando de uma série sobre um restaurante!

Parte técnica sempre impecável, trilha sonora maravilhosa, elenco de melhor qualidade,  roteiro digno de um Emmy que se não chegar agora, acredito que, se continuar assim,  chegará muito em breve. 

Michele Lima

One thought on “O Urso – 2ª temporada [Crítica]

  • 12 de setembro de 2023 em 13:30
    Permalink

    Parece ser uma série primorosa. Fiquei com vontade de assisti-la!

    Boa semana!

    O JOVEM JORNALISTA está em HIATUS DE INVERNO do dia 21 de agosto à 14 de setembro, mas comentarei nos blogs amigos nesse período. O JJ, portanto, está cheio de posts legais e interessantes. Não deixe de conferir!

    Jovem Jornalista
    Instagram

    Até mais, Emerson Garcia

    Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Crítica: A Esposa do meu marido Dorama: Diva à Deriva Dorama: Nosso Destino 5 doramas dublados no Star+
Crítica: A Esposa do meu marido Dorama: Diva à Deriva Dorama: Nosso Destino 5 doramas dublados no Star+