Mundo Estranho [Crítica do Filme]

Sem muito ruído, o Mundo Estranho chegou ao Disney+! Uma animação bem mais singela que outras do estúdios, mas divertida, leve e como sempre com ótimos temas.

Mundo estranho não é tão impactante como outros filmes de Don Hall (diretor de Operação Big Hero e do ótimo Raya e o Último Dragão), mas tem seus méritos.

Searcher Clade (Jake Gyllenhaal) era obrigado a acompanhar seu pai em suas explorações! Jaeger Clade (Dennis Quaid) é um explorador famoso, teimoso e sempre colocou a aventura à frente de sua família. Um dia, Searcher acredita que pode salvar Avalonia com a planta encontrada em uma das explorações de seu pai, mas Jaeger discorda do filho, abandona a equipe e segue o seu propósito, desaparecendo e dado como morto.

25 anos depois, Searcher é um fazendeiro famoso por ter encontrado a planta que salvaria as pessoas; ela tem energia para alimentar toda uma cidade! O protagonista vive com sua esposa e seu filho tranquilamente até que um dia a líder deles chega para avisá-lo de que as plantações vão morrer, inclusive as da fazenda dele. O jeito é sair numa nova exploração em direção às raízes das plantas!

Searcher se tornou o oposto do seu pai e tenta ser melhor para seu filho! No entanto, Ethan (Jaboukie Young-White) quer porque quer participar da expedição e por isso se esconde na nave! Sua mãe vai buscá-lo e no final das contas toda a família do protagonista embarca na aventura que os fazem parar em um mundo completamente estranho. Não é surpresa quando o pai dele aparece por lá também! E em meio a toda ação temos ótimos casos de família, Searcher e seu pai não se dão nada bem e isso afeta a relação do protagonista com Ethan. O plot sobre o mundo estranho que eles encontram é bem interessante e tem uma boa analogia com a nossa forma de olhar o ambiente ao nosso redor. 

Os personagens da animação são bem carismáticos, embora Jaeger seja bem irritante e um pai completamente negligente. E é com bastante naturalidade que a produção traz um personagem  LGBTQI+, gostei bastante da forma como apresentam. Vale destacar também o visual da animação, principalmente do universo encontrado, as criaturas realmente são interessantes!

Apesar dos bons temas e bons personagens, Mundo Estranho carece de profundidade em algumas cenas, o que deixa tudo superficial demais. Esperava um melhor desenvolvimento, infelizmente não foi o que aconteceu. A mensagem ambiental e a relação entre pais e filhos ainda é algo válido no filme, mas fica apenas como uma animação leve até demais. 

FICHA TÉCNICA

Título: Mundo Estranho
Título Original: Strange World
Direção:  Don Hall, Qui Nguyen
Data de lançamento: 24 de novembro de 2022
Disney

Michele Lima

One thought on “Mundo Estranho [Crítica do Filme]

  • 9 de janeiro de 2023 em 16:19
    Permalink

    Valeu pela dica. Não conhecia a produção ainda.

    Boa semana!

    O JOVEM JORNALISTA está no ar com muitos posts interessantes. Não deixe de conferir!

    Jovem Jornalista
    Instagram

    Até mais, Emerson Garcia

    Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Dorama: Diva à Deriva Dorama: Nosso Destino 5 doramas dublados no Star+ Saiba tudo sobre A Noite das Bruxas!
Dorama: Diva à Deriva Dorama: Nosso Destino 5 doramas dublados no Star+ Saiba tudo sobre A Noite das Bruxas!