Wendell & Wild [Crítica do Filme]

A animação Wendell & Wild, disponível na Netflix, tem direção de Henry Selick (O Estranho Mundo de Jack) e entre os produtores têm nomes como o de Jordan Peele (Corra!). No estilo stop-motion o longa de terror (que não dá medo) se destaca pelo sobrenatural e pelo carisma dos demônios!

O filme começa com Kay (Lyric Ross) ainda uma garotinha que perde os pais em um acidente. Alguns anos depois ela ainda se culpa pela morte dos pais, mostrando sempre muita raiva a todos ao redor e também por si mesma. A protagonista sai da prisão juvenil e volta para sua abandonada cidade para ser aluna de uma escola católica e é lá que ela realmente expande seus poderes. Kay tem uma ligação direta com dois atrapalhados demônios que querem escapar do submundo e abrir um parque de diversões! 

Wendell (Keegan-Michael Key) e Wild (Jordan Peele) fazem um pacto com Kay para conseguir entrar no mundo dos vivos e em troca ressuscitaria os pai dela. Claro que eles mentem, mas curiosamente conseguem reviver os mortos com o creme de cabelo usado pelo demônio Belzer. Paralelamente a isso temos a trama de dois ambiciosos que querem construir uma prisão privada, nem que para isso eles precisem cometer diversos crimes.

O longa ganha muitos pontos com os personagens, temos a freira com narração de Angela Bassett,  o zelador enigmático, o padre corrupto e a questão de gênero com Raul (Sam Zelaya). Sem contar os demônios Wendell e Wild que são bem carismáticos. E vale destacar que em muitos momentos é perceptível o toque de Henry Selick na animação. As cores escuras e frias com contraste dos visuais  também chamam a atenção.

No entanto, infelizmente, a execução do roteiro se atrapalha em alguns momentos, com muitos plots simultâneos e resolução rápidas, em alguns momentos achei a animação até cansativa. 

Wendell & Wild é uma animação que trabalha bem a questão do luto, da raiva e é até interessantes que humanos sejam piores que demônios, mas peca na execução e fica aquém das expectativas e de outros filmes do gênero. 

FICHA TÉCNICA

Título: Wendell & Wild
Direção: Henry Selick
Data de lançamento: 28 de outubro de 2022
Netflix

Michele Lima

One thought on “Wendell & Wild [Crítica do Filme]

  • 10 de novembro de 2022 em 16:37
    Permalink

    Parece uma animação com muitos temas.

    Boa semana!

    O JOVEM JORNALISTA está no ar com muitos posts interessantes. Não deixe de conferir!

    Jovem Jornalista
    Instagram

    Até mais, Emerson Garcia

    Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Dorama: Diva à Deriva Dorama: Nosso Destino 5 doramas dublados no Star+ Saiba tudo sobre A Noite das Bruxas!
Dorama: Diva à Deriva Dorama: Nosso Destino 5 doramas dublados no Star+ Saiba tudo sobre A Noite das Bruxas!