The Marvelous Mrs. Maisel – 4ª Temporada [Crítica]

Foi um prazer conhecer The Marvelous Mrs. Maisel no Prime Vídeo e fiquei muito tempo órfã esperando a quarta temporada depois de uma terceira mais dramática com um final surpreendente! Mas enfim, tivemos a continuação e percebi que a série ficou mais humorada e com um ritmo de diálogo insano. 

Midge (Rachel Brosnahan) foi retirada abruptamente da abertura dos shows de Shy Baldwin (LeRoy McClain) e não vai a turnê tão esperada. Com isso ela precisa lidar com a dívida que adquiriu com o ex-sogro para ter o apartamento de volta e com sua carreira em decadência. Susie (excepcional Alex Borstein) até tenta fazer com que sua pupila volte a frequentar as casas de show, mas Midge está irredutível, só quer se apresentar em lugares menos desconhecidos que possa fazer suas piadas sem medo. Com isso ela vira apresentadora de uma casa de stripper e pouco a pouco vai melhorando o lugar até que ele passa a ter uma clientela feminina. Mas não é o suficiente para o talento da protagonista e espero Lenny Bruce (Luke Kirby) possa acordá-la sobre isso. Falando nos dois, finalmente temos uma evolução nesse relacionamento estagnado.

Susie depois de conseguir lidar com o golpe que aplicou na seguradora, encontra um escritório que é parcialmente bancado pelos dois mafiosos amigos dela. Susie ajuda a comediante Sophie Lennon (Jane Lynch) a restabelecer sua carreira e com isso não consegue fazer Sophie desistir de tê-la como agente. E numa dessas tentativas de Sophie, temos uma cena maravilhosa de embate entre ela e Midge. Não tem jeito, Sophie é narcisista ao extremo.


Joel (Michael Zegen) avança no seu relacionamento com Mei (Stephanie Hsu) e os dois fazem de tudo para impedir que os pais saibam do namoro, mas as coisas se complicam bastante. A mãe de Midge, Rose (Marin Hinkle) continua trabalhando como alcoviteira, mas se depara com um grupo de mulheres incomodadas com seu sucesso. E Abe (Tony Shalhoud) tem o melhor plot da temporada ao se deparar com o dilema de ser agradável com amigos ou fazer uma crítica verdadeira. Sem contar sua carta para Moishe (Kevin Pollack) e a cena espetacular no hospital. Tony Shalhoud é um ator incrível, merece todos os prêmios que já ganhou e muito mais.

A quarta temporada só tem 8 episódios que passam voando. O ritmo é acelerado e o elenco se mostra mais afiado do que nunca. Foi uma temporada bem leve, com bastante sarcasmo, diálogos prolixos às vezes, mas cheio de inúmeras referências, inteligente e sagaz. A ambientação também segue perfeita, bem como o figurino. Poderia ter tido um nono episódios para concluir melhor os próximos passos de Midge, mas de qualquer forma, The Marvelous Mrs. Maisel mostra que tem fôlego para muito mais. 


Duas cenas memoráveis:

A cena do táxi com Midge e Susie voltando do aeroporto é sensacional, bem como a família gritando na roda gigante! 

Michele Lima

2 thoughts on “The Marvelous Mrs. Maisel – 4ª Temporada [Crítica]

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.