O Massacre da Serra Elétrica: O Retorno de Leatherface

Depois dos retornos de Michael Myers, Chucky e companhia, chegou a vez de Leartherface voltar! Nostalgia misturada com um pouco de decepção, O Massacre da Serra Elétrica: O Retorno de Leathface tem seus pontos altos e baixos!

50 anos depois dos fatos aterrorizantes que ocorreram na cidadezinha de Harlow no Texas, um grupo de jovens formado por Melody (Sarah Yarkin), Lila (Elsie Fisher), Dante (Jacob Latimore) e a namorada dele Ruth (Nell Hudson), busca renovar o bairro e montar um restaurante! As marcas ainda assombram o pobre lugar que agora está aos pedaços e negócios em uma cidade no fim do mundo com um assassino a solta só pode dar o óbvio, se você tem experiência no terror já conhece esse clichê!


Logo no começo enquanto abastecem o carro, Melody e Lila perguntam sobre a única sobrevivente do massacre ocorrido 50 anos atrás, mostrado em um artigo colado na parede e ficam surpresas que a sobrevivente ainda aguarda o retorno do assassino que matou seus amigos há muito tempo. E aqui temos a pior vingança que já vi nas telas.

Temos o aguardado retorno de Sally Hardesty (Marilyn Burns em 1974, mas agora interpretada por Olwen Fouéré), o que me deixou feliz nos primeiros minutos, mas a decepção veio no desfecho de sua história. A aguardada cena de vingança é decepcionante! 

E o que falar do nosso queridinho da serra? O filme traz Leatherface em um cenário nunca ainda visto, originalmente interpretado pelo saudoso Gunnar Hansen (1947- 2015) que deu vida a muitas sequências e reboots da franquia. A passada da famosa serra fica a cargo de Mark Burnham (LowLife 2017) com sua primeira aparição logo no começo do filme em uma bela pose no topo da escadaria. Pouco tempo depois a câmera destaca seu rosto e vemos o seu olhar gélido e assustador pela primeira vez! A brutalidade toma conta em muitas cenas o que me agrada, já que era isso que eu esperava do nosso velho amigo! Algumas referências também aparecem como o jaleco, a maquiagem da mãe e claro, a máscara humana tirada da própria mãe, é isso mesmo que você leu! 


Com tomadas que destacam o assassino em belíssimos pôsteres e referências que nos trazem memórias do primeiro filme, essa sequência acabou me agradando, apesar das falhas. Para os amantes da franquia, o novo filme é nostálgico, mas pode não agradar se você não assistiu ao primeiro de 1974 porque é possível ficar perdido em alguns momentos e não pegar todas as referências. 

Recomendo que assistam ao clássico antes, a cena final é uma obra de arte do terror! A sequência buscou até copiar, mas não chegou nem perto…

Trailer

FICHA TÉCNICA

Título: O massacre da serra elétrica : o retorno de Leartherface 
Título Original: Texas Chainsaw Massacre
Direção: David Blue Garcia
Data de estreia no Brasil: 18 de fevereiro de 2021
Netflix

Everton

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.