Tratamento de Realeza [Crítica]

É comédia romântica, é produção simples, é clichê, é farofa, é bom sim! A não ser que você espere que seja um filme que irá revolucionar a indústria, o que claramente não é e nem tem o propósito de ser.

Izzy (Laura Marano) é um clássica heroína, gente boa, alegre, divertida, espontânea, generosa e cabeleireira, ajuda todos no bairro, mas sua família tem sérios problemas no salão. O lugar é velho e fica com princípio de incêndio devido a fiação, Izzy precisa dar toda a sua reserva de dinheiro para ajudar a pagar as contas. Mas um dia, o príncipe de Lavania está em Nova Iorque e precisa de um corte de cabelo urgentemente, por erro de seu assistente pessoal, Izzy acaba sendo chamada. A química entre ela e Thomas (Mena Massoud) é imediata, ela com todo seu carisma encanta a todos e se revolta com o tratamento recebido da camareira por uma das funcionárias da realeza. Para pedir desculpas, Thomas a convida para ser responsável pelo cabelo e maquiagem de todos em sua festa de casamento. Sim, ele vai se casar por conveniência.

Izzy e suas duas amigas do salão viajam para Lavania e são bem tratadas no castelo, quer dizer, Lola (Grace Bentley-Tsibuah) e Destiny (Chelsie Preston Crayford) acabam passando por aulas para melhorarem na profissão e o plot delas com Madame Fabre (Sonia Gray) e bem é divertido. Enquanto isso, Izzy vai conhecendo a cidade e o lado mais pobre dela também. Thomas começa a conhecer melhor sua cabeleireira e se envolver com ela. 

Não existe um verdadeiro vilão na trama, a noiva de Thomas é bobinha, mas não é uma pessoa ruim, sua mãe não tem força para ser uma vilã e os pais do príncipe são dois irresponsáveis mimados. O castelo é bem menor comparado aos que já vi em outros filmes e a cidade parece que falta gente (ou dinheiro para figurantes)  Assim, a trama acaba sendo bem água com açúcar, super leve, mas ganha pelo romance inocente entre os protagonistas e o enorme carisma de Laura Marano e Mena Massoud.

Tratamento de realeza é mais uma releitura de conto de fadas moderno, cheio de clichês e uma trama previsível, mas diverte numa tarde de domingo se você gosta de longas do gênero. 

FICHA TÉCNICA

Título: Tratamento de Realeza
Título Original: The Royal Treatment
Direção: Rick Jacobson
Data de lançamento: 20 de janeiro de 2022
Netflix

Michele Lima

One thought on “Tratamento de Realeza [Crítica]

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.