Grande Sertão: Veredas [Resenha da HQ]

Grande Sertão: Veredas foi uma pedra no meu caminho da faculdade, eu tive uma enorme dificuldade para ler e me apegar a história de Riobaldo, embora sempre tive um enorme fascínio pela escrita de Guimarães Rosa, extremamente riquíssima, mas nesta obra bastante difícil, ao contrário de Primeiras Estórias, meu preferido do autor. 

Com o lançamento da HQ fiquei na expectativa de, enfim, conseguir ter uma leitura mais agradável da obra. E foi, mas continua não sendo minha preferida.


O jagunço Riobaldo é o protagonista e nessa história temos o envolvimento dele com Diadorim, também jagunço com quem Riobaldo tem um relacionamento diferente, o que faz com que o enredo de certa forma explore questões homoafetivas. E tem também a questão do pacto com o demônio, uma referência à história de Fausto, o que faz com o protagonista questione sobre Deus e o diabo. E durante a jornada em luta com os jagunços, já que Riobaldo deserda do seu bando, temos uma narrativa modernista regional focada no sertão, suas dificuldades e violência.

A escrita nos quadrinhos ficou mais acessível do que a obra original e as ilustrações colaboram bastante. Ainda assim, não deixa de ser uma leitura complexa, onde temos várias questões existenciais, linguajar do sertão e do valor à força da natureza. 


A edição da Companhia das Letras tem uma capa lindíssima e as ilustrações do Rodrigo Rosa ajudam bastante, o traço com lápis e carvão deixa tudo melhor ainda, já o roteiro de Guazzelli faz o que pode para adaptar uma obra tão grande e importante.

Ler Grande Sertão: Veredas seja em HQ ou na obra original é um desafio e encarei melhor que na minha juventude, é uma história sobre amor e violência para ser apreciada e digerida aos poucos.

FICHA TÉCNICA

Título: Grande Sertão: Veredas – Edição em Quadrinhos
Autor: João Guimarães Rosa
Ilustração: Rodrigo Rosa
Roteiro: Eloar Guazzelli
Companhia das Letras/Quadrinhos na Cia
Onde Comprar: Amazon

Michele Lima

3 thoughts on “Grande Sertão: Veredas [Resenha da HQ]

  • 9 de janeiro de 2022 em 16:07
    Permalink

    Oi Mi! Não li o original, mas eu leria esta versão. Estes livros que eram obrigatórios na escola eu sempre fugia, mas hoje em dia tenho bastante curiosidade em relação a alguns. Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    Resposta
  • 12 de janeiro de 2022 em 03:08
    Permalink

    Essa versão está incrível! Também tive muita dificuldade de ler o original, mas o quadrinho foi bem mais tranquilo. A arte é show de bola.

    Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.