Clássicos Zahar: Jane Eyre

Eu confesso que torci o nariz para as irmãs Bronte, muito por conta de O morro dos ventos uivantes da Emily Bronte, mas ao ler Jane Eyre eu descobri que as irmãs são bem diferentes e que Charlotte é minha favorita das três!

Como uma espécie de diário, vamos acompanhar a vida difícil de Jane que foi humilhada, maltratada e negligência quando criança pelos parentes, chega a sofrer fisicamente e psicologicamente, a ponto de até os empregados sentirem antipatia pela coitada. E o motivo? Nenhum, só não tinha pais e não era das crianças mais bonitas do lugar. Jane é introspectiva desde a infância, tímida e deprimida porque nunca teve amor, mas encontra na profissão uma forma de vida, ao contrário das mocinhas de Jane Austen, a protagonista de Charlotte não espera um homem rico para resolver sua vida, embora ela também se envolva emocionalmente com Rochester.

Como a história é contada cronologicamente, temos uma boa parte da narrativa focada no tempo de Jane se preparando para ser tutora e sua vida na escola também não é nada fácil, passa fome, frio, sofre mais injustiças, conhece muitas doenças e aprende mais uma vez a ser uma mulher forte. E quando sai para trabalhar vai ser tutora na casa de Rochester, onde se envolve emocionalmente com ele, mas sabemos que ele guarda um enorme segredo.

O livro tem uma narrativa muito fácil e é uma história bem evolvente que mostra bem a luta pela emancipação feminista, é uma obra que representa o movimento feminista ainda no século 19 e é por isso que sempre prefiro Jane Eyre a qualquer livro de Jane Auten. Além disso, a história é repleta de temas interessantes como a loucura da personagem Bertha que representa mulheres que não se encaixam no padrão da sociedade. E apesar de toda a enorme melancolia e o bucolismo na obra, Charlotte guarda boas reviravoltas e não deixa a história tediosa em nenhum momento!

Jane Eyre tem fortes personagens feministas, todas de alguma forma tentando se encontrar em um mundo que oprime mulheres. Uma protagonista questionadora e determinada e um romance bem complicado. É um clássico que vale a pena ser conferido.

Vale destacar que a edição de bolso de luxo da Clássicos Zahar tem uma apresentação que contextualiza um pouco a obra e no final um pouco sobre a vida de Charlotte Brontë.

FICHA TÉCNICA

Título: Jane Eyre
Autora: Charlotte Brontë
Companhia das Letras / Clássicos Zahar
Onde Comprar: Amazon

Michele Lima

2 thoughts on “ Clássicos Zahar: Jane Eyre

  • 27 de dezembro de 2021 em 19:30
    Permalink

    Olá, Michele.
    Estou bem insatisfeita com o bloguer ultimamente, mas não tenho nem como pagar nem paciência para mudar tudo para outra plataforma hehe. Mas que bom que deu tudo certo. Esse foi um dos poucos livros que eu não consegui chegar nem na metade. Achei ele muito chato hehe.

    Prefácio

    Resposta
    • 27 de dezembro de 2021 em 20:33
      Permalink

      Oi Sil, muito obrigada por me visitar aqui. Se um dia quiser mudar conte comigo!

      Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Crítica: A Esposa do meu marido Dorama: Diva à Deriva Dorama: Nosso Destino 5 doramas dublados no Star+
Crítica: A Esposa do meu marido Dorama: Diva à Deriva Dorama: Nosso Destino 5 doramas dublados no Star+