O duque e a fugitiva [Resenha Literária]

O duque e a fugitiva é o terceiro livro da série Trilogia Paixões Improváveis e aqui Sara Fidelis nos entrega uma trama mais séria do que as anteriores em que a parte mais “comédia” além do romance estava em evidência. Vamos conhecer com detalhes como Maryelen se torna Helen, personagem que tem destaque em O Highlander e a Devassa (CLIQUE AQUI).
Maryelen Lorena Somerset é filha duque de Beaufort que se casou com um nova mulher que já tinha uma filha quando a esposa morre. A principio parece que vamos ler algo parecido com a história da Cinderela, mas a verdade é que o pai de Maryelen é muito pior que a madrasta da protagonista. E a coitada além de viver sob uma educação rígida é designada a se cansar com homem muito mais velho, apenas para ajudar o pai com a realeza.

Sebastian e Maryelen se conhecem por acaso e acabam se apaixonando, mas o pai da protagonista não aceita o relacionamento, inclusive tortura a filha de diversas maneiras por conta disso. E para afastar o pretendente, a família da protagonista finge que ela tem problemas mentais. Por conta de um mal-entendido com aquele que ela acreditava ser sua salvação e temendo a própria vida, Maryelen foge, assume outra identidade e começa a trabalhar como Helen.

Os anos passam e Sebastian se torna um duque, se envolve com Juliette Smith no livro anterior e reconhece Maryelen, mas a protagonista não tem a menor intenção de arriscar sua vida, não confia no novo duque e reconquistá-la não é uma tarefa fácil.
Talvez pra quem já leu os dois livros anteriores, em algum momento a história pode parecer repetida porque a autora mostra algumas cenas importantes de Helen com a família do marquês de Wheston, mas achei importante para coerência da história Fidelis não saltar essas cenas, até porque foi interessante ver o ponto de vista da protagonista em algumas situações.

Acho difícil não se revoltar com o duque de Beaufort, o verdadeiro louco dessa história, e torcer para ele ter finalmente seu castigo é inevitável. As cenas em que ele prende a filha são bem pesadas e fica claro que é um livro com uma carga dramática maior, além de apresentar um bom romance. 

O duque e a fugitiva
tem uma trama triste, revoltante, mas um amor muito bonito que me conquistou, fiquei bem satisfeita em conhecer com detalhes a história de Maryelen/ Helen. 

FICHA TÉCNICA
Título: O duque e a fugitiva – Trilogia Paixões Improváveis #3
Sara Fidelis
Para ler as resenhas dos outros livros da autora CLIQUE AQUI
Onde Comprar: Amazon
 

Michele Lima

2 thoughts on “O duque e a fugitiva [Resenha Literária]

  • 4 de junho de 2021 em 18:01
    Permalink

    Ei, Mi. Tudo jóia? Eu estou terminando de ler o primeiro livro dessa trilogia e estou gostando bastante até agora, exceto por uma cena! Eu tô passada com essa história da Helen e já quero muito que ela tenha um final feliz e torcendo para que essa atitude dela que você mencionou na resenha não seja MUITO babaca e faça eu me desencantar com a personagem. Beijosss

    Books House

    Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.