Do Fundo da Estante: Priscilla – A Rainha do Deserto [Nostalgia]

A transexual Bernadette (Terence Stamp, numa das maiores atuações de sua carreira) e suas amigas drag queens Mitzi (Hugo Weaving, excelente) e Felicia (Guy Pearce, impagável) partem em uma viagem pelo deserto australiano em um ônibus batizado de Priscila, com destino a uma boate que os contratou para uma única apresentação. No meio do trajeto, vários imprevistos atrapalham a viagem, rendendo momentos ora divertidos e ora emocionantes, onde sempre prevalece a união, a amizade e a luta LGBT por seu espaço, sem deixar de abordar o preconceito.
Os três atores estão em estado de graça, servindo-se de um roteiro brilhante, escrito pelo diretor Stephan Elliot. Com diálogos e situações marcantes, Priscilla se equilibra com maestria entre a comédia de escracho e o drama, fazendo rir e ao mesmo tempo refletir sobre as questões de gênero. O estilo Road Movie foi uma escolha pra lá de acertada para que os personagens fossem devidamente desenvolvidos até o seu destino. Flashbacks inusitados enriquecem a narrativa e são seguidos de divertidas performances, com figurinos exagerados e hilariantes, premiados com o Oscar. A personagem Felícia é o alívio cômico e beira a caricatura mesmo pra sintetizar o tipo de drag queen humorística, diferente de Bernadette e Mitzi que possuem dramas pessoais a serem superados. A trilha sonora de clássicos do ABBA, Gloria Gaynor e outros, é puro deleite nostálgico.
Extravagante, engraçado e por vezes comovente, Priscilla não é um filme exclusivo para o público LGBT. Todos precisam ver esta obra que permanece única e só gerou um derivado, o razoável Para Wong Foo – Obrigado por tudo, Julie Newmar (1995) lançado às pressas um ano depois. 
Depois de sua estréia com O Mago da Chantagem (1993) com Phil Collins, o diretor Stephan Elliot fez aqui sua obra-prima e sempre será lembrado por ela. O tratamento humano dado aos personagens e a notável construção narrativa é o que mantém o frescor de Priscilla até hoje, quase 30 anos após o seu lançamento.
FICHA TÉCNICA
Título: Priscilla – A Rainha do Deserto
Título: The Adventures of Priscilla, Queen of the Desert
Direção: Stephan Elliott
Data de lançamento no Brasil: 11 de novembro de 1994
Nota 5/5

Italo Morelli Jr.

6 thoughts on “Do Fundo da Estante: Priscilla – A Rainha do Deserto [Nostalgia]

  • 19 de junho de 2020 em 21:20
    Permalink

    Um clássico que ainda não tive a oportunidade de ver. Quem sabe um dia.

    Bom fim de semana!

    Jovem Jornalista
    Instagram

    Até mais, Emerson Garcia

    Resposta
  • 20 de junho de 2020 em 11:47
    Permalink

    Oi, Italo! Tudo bom?
    Eu me considero uma blasfêmica por nunca ter assistido esse filme, apesar de entender muito das referências e de conhecer a fundo a história por influências de fora. Preciso muito ver e vou adicionar na lista desse ano por ter lembrado com a sua resenha!

    Beijos, Nizz.
    http://www.queriaestarlendo.com.br

    Resposta
  • 20 de junho de 2020 em 14:14
    Permalink

    Olá, Italo.
    Perdi a conta de quantas vezes assisti esse filme na sessão da tarde hehe. Mas confesso que não lembro nada dele hehe.

    Prefácio

    Resposta
  • 20 de junho de 2020 em 14:15
    Permalink

    Oi Italo,
    Acredita que eu nunca assisti? Que vergonha! Vejo tantas referências a esse filme tanto nos livros e em outros filmes, mas nunca peguei para ver! Nem passa tanto assim na TV também, né? Deveria ser mais comum!
    beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com/

    Resposta
  • 21 de junho de 2020 em 02:49
    Permalink

    Oi Ítalo
    Eu acho que não conheço esse filme porque não lembro dos atores, mas é uma boa indicação porque além do roteiro ser bem trabalhado, ainda tem momentos de reflexão e uma ótima atuação dos protagonistas. Nem conheço mas já amo!!
    Beijo
    http://www.capitulotreze.com.br/

    Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.