Táxi Driver [Resenha do Filme]

Filmado há exatos 40 anos, Táxi Driver não é só um dos grandes filmes da história do cinema, icônico e sucesso de crítica e público, é também um dos que menos envelheceram e permanece mais atual do que nunca, profetizando o futuro de uma América caótica e seus atiradores enlouquecidos, skinheads e terroristas.

Os fatos que assolam os noticiários nos dias de hoje aparecem condensados em Travis Bickle (Robert De Niro, assustador e espetacular), ex-combatente do Vietnã que sofre de insônia e passa suas noites dirigindo seu táxi nas ruas de Nova York, como se fosse o nauseado Antoine Roquentin, ilustre personagem do livro A Náusea de Jean Paul Sartre. Não a Nova York linda e convidativa dos filmes de Woody Allen, e sim uma verdadeira Sodoma moderna, habitada, segundo ele, pela escória da humanidade, representada aqui por prostitutas, gays, assaltantes, viciados e traficantes que constantemente sujam o banco traseiro de seu veículo. Em uma de suas frases mais marcantes, ele clama: “Há de vir uma chuva de verdade para lavar toda essa sujeira”. Esse tom “bíblico” não podia ser diferente já que o roteiro, escrito pelo protestante Paul Schrader e dirigido pelo católico Martin Scorsese, mostra um personagem com ares de Anjo Exterminador do Velho Oeste, adepto de botas de cowboy e armas, que vai ao inferno e depois encontra sua redenção abordo de um táxi que nas primeiras imagens aparece surgindo das trevas.

Nessa triste jornada, além da falta de apoio dos colegas de trabalho que o ignoram, Travis vê sua paixão não ser correspondida por Betsy (Cybill Shepherd) e conhece um político que só quer saber de usá-lo. Eis que surge a prostituta Íris (Jodie Foster, excelente e com apenas 14 anos!), representando a única luz na qual Travis passa a se agarrar com unhas e dentes, planejando libertá-la de um mundo que tanto o enoja. Recheado de momentos e frases antológicos e memoráveis (“Tá falando comigo?” é a frase mais célebre), Táxi Driver ganhou a Palma de Ouro no Festival de Cannes e foi indicado a quatro Oscar: Filme, Ator (Robert De Niro), Atriz Coadjuvante (Jodie Foster) e Trilha Sonora.

Já clássico pela sua contemporaneidade, Táxi Driver também marca a despedida do grande compositor Bernard Herrmann (1911-1975). Habitual colaborador de Alfred Hitchcock, Hermann fez uma trilha sonora absolutamente adequada, indo da angústia ao suspense e sempre imersa em total melancolia. Infelizmente, faleceu antes de ver o filme pronto. Dirigido com maestria por Scorsese que realiza aqui o seu melhor trabalho até hoje, Táxi Driver merece ser sempre lembrado, visto pelas novas gerações, revisto pelos veteranos e celebrado como toda Obra-Prima que, quanto mais antiga, mais valiosa.

Infomações sobre os extras do Blu-Ray: Comentários do diretor Martin Scorsese, do roteirista Paul Schrader e do professor Robert Kolker. Reunião do elenco 40 anos depois Mini docs com Martin Scorsese, a Produção de Taxi Driver, Histórias de Taxi Driver, Locações do filme ontem e hoje e Trailer de Cinema

FICHA TÉCNICA
Título: Taxi Driver
Diretor:Martin Scorsese
Data de lançamento: 22 de março de 1976
Blu- Ray: Sony Pictures
Italo Morelli

21 thoughts on “Táxi Driver [Resenha do Filme]

  • 15 de janeiro de 2017 em 13:36
    Permalink

    Oi, Italo!
    Meu namorado vive insistindo pra eu assistir esse filme. Já ouvi muita coisa boa também…
    Beijos
    Balaio de Babados

    Resposta
    • 15 de janeiro de 2017 em 20:50
      Permalink

      Oi Luíza
      Veja sim, é um clássico!
      Beijos

      Resposta
  • 15 de janeiro de 2017 em 15:18
    Permalink

    Oi Italo, tudo bem?

    Meus primos adoram esse filme, já tentei assitir mais achei cansativo. Irei tentar terminá-lo, pois os comentários positivos são muitos!

    Beijos,

    Gnoma Leitora

    Resposta
    • 15 de janeiro de 2017 em 20:53
      Permalink

      Oi, tudo bem e vc?
      Reveja com calma, vai curtir a experiência

      Resposta
  • 15 de janeiro de 2017 em 16:10
    Permalink

    Eu amo esse filme, sinceramente é um dos meus clássicos favoritos.
    Pois a história é muito bem ambientada e o enredo é muito bom.♥
    Art of life and books

    Resposta
    • 15 de janeiro de 2017 em 20:55
      Permalink

      Concordo com você!

      Resposta
  • 15 de janeiro de 2017 em 18:25
    Permalink

    Oi
    não conhecia esse filme, nossa o robert novinho na foto, preciso começar a assistir uns filmes clássicos, que falam que é bom e esse parece ser um deles, pela história e ainda da a chance de ver o Robert novo.

    momentocrivelli.blogspot.com

    Resposta
    • 15 de janeiro de 2017 em 20:56
      Permalink

      Tá todo mundo novo nesse filme rs
      Nunca será tarde para conhecê-lo!

      Resposta
  • 15 de janeiro de 2017 em 18:38
    Permalink

    Oi, Italo. Confesso que não sou uma apaixonada pelos clássicos, por isso nunca assisti Taxi Driver. Acredito que a obra faça uma grande crítica a sociedade, que só viria a perceber 40 anos depois. Acho que seria uma ótima oportunidade para conhecer o filme, abraço!
    Leitora Encantada

    Resposta
    • 15 de janeiro de 2017 em 20:59
      Permalink

      Eu amo filmes clássicos e antigos, Táxi Driver só melhora!

      Resposta
    • 21 de janeiro de 2017 em 00:54
      Permalink

      Assista e me diga o que achou.
      Beijos!

      Resposta
    • 21 de janeiro de 2017 em 00:57
      Permalink

      Obrigado, veja e me conte como foi sua experiência.
      Beijos!

      Resposta
    • 21 de janeiro de 2017 em 01:00
      Permalink

      Obrigado e bom filme!

      Resposta
  • 16 de janeiro de 2017 em 00:43
    Permalink

    Oi, Italo.
    Já ouvi falar desse filme, mas nunca sentei para assistir ele.
    Achei bem interessante. Acho que irei chamar meu pai para assistir comigo, ele que gosta de filmes assim.
    Gostei da resenha.
    Um abraço,
    Keth.
    Blog: www:parbataibooks.blogspot.com.br

    Resposta
    • 21 de janeiro de 2017 em 01:09
      Permalink

      Boa idéia! Será que ele já assistiu?
      Abraços!

      Resposta
  • 16 de janeiro de 2017 em 01:31
    Permalink

    Gostei da dica Ítalo. Já ouvi falar no filme, mas nunca procurei me informar mais a respeito. Fiquei curiosa para assisti-lo. Abraço!

    http://www.newsnessa.com

    Resposta
    • 21 de janeiro de 2017 em 01:11
      Permalink

      Não perca mais tempo e veja o quanto antes, é sensacional!
      Abraço!

      Resposta
  • 16 de janeiro de 2017 em 04:05
    Permalink

    OI Ítalo.
    Nunca nem tinha ouvido falar nesse filme, pode me julgar, eu deixo. Mas gostei dos seus comentários e de saber o que vou encontrar no longa.
    Valeu por mais uma dica.

    Abraço.
    Diego, Blog Vida & Letras
    http://www.blogvidaeletras.blogspot.com

    Resposta
    • 21 de janeiro de 2017 em 01:14
      Permalink

      Como assim, não ouviu falar? Faça uma pesquisa nos filmes produzidos nos anos 70 e divirta-se!
      Abraço!

      Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.