One day at time [Resenha da série]

Comecei a ver One day at time por indicação da Luiza do blog Balaio de Babados e descobri uma das melhores comédia da Netflix e produzidas atualmente. Com vários temas polêmicos, a série consegue mesclar muito bem drama com comédia, eu ri e chorei várias vezes.
Penelope Alvarez (Justina Machado) é uma veterana de guerra, uma enfermeira divorciada que mora com a mãe e os dois filhos. Ela trabalha na clínica do simpático Dr. Leslie (Stephen Tobolowsky) e vai lidando todos os dias com suas crises de ansiedade por conta da guerra, com os filhos adolescentes, a filha mais velha se descobrindo e a mãe que interfere o tempo todo na sua vida. Lydia (a excelente Rita Moreno) é a melhor personagem dessa série sem dúvida! E ainda temos o dono do prédio em que a família mora, Schneider (Todd Grinnell) e aposto que não existe uma pessoa só que tenha visto One day at time que não tenha torcido para Penelope e Schneider ficarem juntos! No entanto, a relação de amizade dos dois é uma das melhores coisas da série. E como não gostar desse vizinho que faz de tudo para fazer parte da família? Schneider parece um adolescente, rico e mimado, mas também é um figura paterna, fraternal em vários momentos. 
Na primeira temporada temos uma grande reviravolta na trama, ao menos pra mim que não esperava que Elena (Isabella Gomez) fosse lésbica, talvez o roteiro tenha me dado pistas e eu não tenha percebido. Na segunda temporada toda a família vai lidar com descoberta de Elena que sofre pelo fato de seu pai não entendê-la. E vale lembrar que Lydia é extremamente religiosa, mas apoia a neta em todos os momentos. Claro que a personagem tem frases que soam machistas e preconceituosas, mas ela ao longo da série vai aceitando a sociedade atual, afinal, ela já passou por muita coisa em Cuba e em sua chegada aos Estados Unidos. E Rita Moreno é o grande destaque dessa série, rouba a cena a todo momento. 
Na terceira temporada temos Alex (Marcel Ruiz) usando maconha, Elena se relacionando sexualmente, Schneider e seu problema com o álcool. E de modo geral a série sempre aborda temas importantes como a imigração, os traumas pós-guerra, crises de ansiedade, divórcio, o difícil relacionamento entre os pais, homofobia, entre outros. E o mais interessante é que vemos nos diálogos várias frases da sociedade tanto do lado da luta contra o preconceito, como também frases preconceituosa que as pessoas nem percebem que falam. 
One day at time foi cancelada pela Netflix, mas suas três temporadas são espetaculares, difícil não se identificar com alguns personagens em algum momento e todos os principais são tão carismáticos que me sinto como se fosse parte dessa família também.
Michele Lima

7 thoughts on “One day at time [Resenha da série]

  • 11 de maio de 2019 em 13:14
    Permalink

    Oi Mi!!!

    Fiquei tão triste quando descobri que iriam cancelar! Uma das melhores séries criadas nos dias atuais! Com temas tão pertinentes e discutidos com uma leveza tão fascinante, era impossível não se emocionar com as peripécias dessa família! Amei demais a série!

    Beijos
    Naty

    Resposta
  • 11 de maio de 2019 em 15:06
    Permalink

    Oi, Mi! Tudo bom?
    A DOR que eu senti quando cancelaram ODAAT não dá pra descrever. Maldita Netflix, tomara que o streaming da Disney quebre ela T___T
    MINHA ABUELITA E MINHA FAMÍLIA MERECIA MAAAAAAAAIS.

    Beijos,
    Denise Flaibam.
    http://www.queriaestarlendo.com.br

    Resposta
  • 12 de maio de 2019 em 11:52
    Permalink

    Oi, Mi!
    Nunca perdoarei a Netflix por cancelar esse ícone! Estou pensando em maratonar tudo de novo!
    Beijos
    Balaio de Babados

    Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Dorama: Diva à Deriva Dorama: Nosso Destino 5 doramas dublados no Star+ Saiba tudo sobre A Noite das Bruxas!
Dorama: Diva à Deriva Dorama: Nosso Destino 5 doramas dublados no Star+ Saiba tudo sobre A Noite das Bruxas!