Contos de Terror – Tomo I [Resenha Literária]

Quem me conhece sabe que não sou fã de terror, sou medrosa e isso me atrapalha bastante, mas em 2017 eu resolvi sair da zona de conforto e ler coisas diferentes, por isso fiquei mega animada em ler Contos de terror. O Tomo I apresenta dois contos de Rudyard Kipling, um de Ambrose Bierce, Nathaniel Hawthorne e HP. Lovecraft! Cada conto é instigante a sua maneira e mais do que o enredo em si os elementos que compõe cada história foi o que mais me fascinou.
A coletânea, como diz Maria Aparecida de Oliveira na introdução, não são de contos aleatórios de cada autor. Na verdade, o gótico e sobrenatural unem todos como um fio condutor, dando coerência ao conjunto da obra. 
O primeiro conto, a Marca da Besta, é de Rudyard Kipling e mexe com o sobrenatural de forma bem real. Narrado em primeira pessoa, acompanhamos a história de três homens, sendo um deles, Fleete, que por ignorância a cultura do país em que está, no caso a Índia, marca a estátua de um deus com cigarro e é amaldiçoado por isso. O proverbio que inicia o conto já nos mostra bem a reflexão que a história nos propõe: “Seus deuses ou meus deuses: você sabe, ou sei eu, quais são mais fortes? ”. Seria Fleete a representação de uma cultura tentando se impor a outra? E quem é a besta, Fleete ou o sobrenatural que o ataca?

Em A morte de Halpin Frayser, de Ambrose Bierce, temos duas narrativas intercaladas em que uma ajuda na resolução do mistério da outra. Ao longo da história o autor vai nos dando pistas para resolver o grande mistério. Temos uma ambientação sombria, numa floresta quase onírica e um protagonista que se depara com a morte da mãe, aliás, a relação dos dois é o mais intrigante na história, como se estivesse quase no limite entre o amor fraterno e um incesto. 
O terceiro conto, Ethan Brand, Capítulo de um romance abortivo, tem uma história mais filosófica e talvez a mais complexa de todas. Ethan se assemelha a Fausto e seu pacto com o demônio, já que procura o Pecado Imperdoável. Não sabemos que pecado é este, mas sabemos que Ethan parece ter o coração petrificado. A narrativa de Nathaniel Hawthorne é de certo modo circular, em que o fim se parece com o começo.

A cor do espaço distante, de H.P. Lovecraft, é meu preferido de todos. A história parece ter mais elementos de ficção científica do que terror, ou melhor, uma excelente mistura dos dois. Quando um meteoro cai na fazenda de Nahum, sua família inteira começa a agir de maneira estranha. A água que eles consumem o transformam aos poucos e como se atendendo a um chamado, os filhos se jogam no poço, a mulher enlouquece e no fim das contas o próprio Nahum também. Apesar de ser em primeira pessoa, o narrador sabe da história por meio de um vizinho, que presenciou parte dos fatos. Um dos pontos mais interessantes é que o narrador diz que a linguagem humana não é capaz de compreender o estranhamento que tomou conta da região. O que me faz lembrar que a linguagem tal qual conhecemos hoje é limitada e incapaz de nos ajudar a compreender muitas coisas que existem no universo, assim como os fatos que acontecem na fazenda de Nahum. 
O último conto, O riquixá fantasma, é um história de assombração. Numa linguagem simples, fácil e dinâmica, Rudyard Kipling vai nos contando como uma mulher apaixonada pode torturar seu amado mesmo depois da morte. O conto é narrado pelo próprio atormentado, Pansay, que depois de um tempo se cansa da Sr. Wessington, mas ela nunca dele. A história fica no limiar entre a realidade e as alucinações do protagonista. Será mesmo que Pansy é atormentando pela ex-amante ou será que a culpa por abandoná-la e desprezá-la que o consome?

Enfim, é importante ressaltar que os contos de modo geral apresentam os elementos góticos como a linha tênue entre o real e o sobrenatural, razão e loucura, o bárbaro e o civil e a pitada de realismo fantástico. Pitada essa que faz com o leitor compre cada conto e ache bastante verissímil todos os acontecimentos, ainda que fora da linha narrativa pareça tudo bem irreal.
Quem gosta de histórias sobrenaturais, inclusive com ficção científica, vai apreciar a coletânea. E quem não costuma ler nada do gênero, mas quer se aventurar fica minha recomendação, já que a única coisa que realmente me assustou foi o fato de ainda não ter lido nada sobre nenhum desses autores antes desses contos!
FICHA TÉCNICA
Título: Contos de Terror – Tomo I
Autor: Rudyard Kipling, Ambrose Bierce, H. P. Lovecraft, Nathaniel Hawthorne
Onde Comprar: Amazon


Michele Lima

15 thoughts on “Contos de Terror – Tomo I [Resenha Literária]

  • 18 de fevereiro de 2017 em 23:58
    Permalink

    Oiiii!!!
    Ah os livros da Martin Claret *-* Eu também sou medrosa para filmes e livros de terror hehe AMEI a sua resenha! Eu não conhecia a obra, mas já ouvi falar sobre H. P. Lovecraft! Também seria uma aventura para mim ler esse tipo de gênero!

    Beijinhos

    Lylu – Menina Lylu

    Resposta
  • 19 de fevereiro de 2017 em 04:15
    Permalink

    aaaiiiiiiinnnn nãoooo Miiiii como assim vc não curte terror?????
    Ameeeii sua resenha nem precisava dizer porque sou fã numero um de terror <3 mas realmente me encantei com suas palavras sobre cada conto, a linha gótico conduz, mas parece ser suave, passeando pela cultura de um país, por mistérios e suspense, filosofia e reflexão, assombração e a pegada ficção científica arremata com chave de ouro!
    Vai para minha lista dos desejados <3
    Bjs Luli
    Café com Leitura na Rede

    Resposta
    • 20 de fevereiro de 2017 em 00:32
      Permalink

      Luli, estou aprendendo a mara, confesso, depois deste livro minha visão mudou bastante sobre o gênero hehehhe

      Resposta
  • 19 de fevereiro de 2017 em 05:23
    Permalink

    Livros, filmes, séries, qualquer coisa de terror não me agrada. Sou muito medrosa e evito ler ou assistir a qualquer coisa que o gênero seja terror, mas me interesso muito por alguns, como esse, mas não tenho vontade… coragem. Quem sabe um dia, não é?
    Magia é Sonhar | Sorteio Marcadores de Página

    Resposta
  • 19 de fevereiro de 2017 em 12:06
    Permalink

    Adorei o post Mi!
    Eu sou super fã de histórias mais sombrias e de terror, prende de mais a minha atenção. Que bom que vc decidiu e ler e melhor ainda que gostou.
    Achei super interessante os livros, curti de mais as histórias.
    Abraços
    Fran
    Achei e Rabisquei

    Resposta
  • 19 de fevereiro de 2017 em 13:29
    Permalink

    Oii Mi!
    Achei essa edição muito bonita, mas assim como você, eu não curto terror! Se eu lesse um livro desses, misericórdia, não ia dormir sozinha nunca mais uhauhauha. Prefiro continuar na minha zona de conforto e ler só meus romancinhos água com açúcar.

    Beijos,
    Natália.

    http://www.doprefacioaoepilogo.blogspot.com.br

    Resposta
  • 19 de fevereiro de 2017 em 16:19
    Permalink

    Oi Mi! Eu curto um livro mais assustador, mas não li nada dos autores presentes nesta coletânea. Tenho vontade de conferir algo de Lovecraft.

    Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    Resposta
  • 19 de fevereiro de 2017 em 18:28
    Permalink

    Eu não curto muito esses tipos de livros e nem filmes com essa temática, na verdade nunca nem tentei ler livros assim. Mas gostei muito da sua resenha.

    http://www.diariodeumajujuba.com.br

    Resposta
  • 19 de fevereiro de 2017 em 19:36
    Permalink

    Oi Michele!
    Se você que não curte terror gostou, eu certamente irei gostar do livro! Que linda essa edição!
    Mas eu tenho medo dos contos do Lovecraft…

    Beijos,
    Sora | Meu Jardim de Livros

    Resposta
  • 19 de fevereiro de 2017 em 19:37
    Permalink

    Oi
    eu nunca li um livro de terror, preciso sair da minha zona de conforto, quem sabe eu leia um livro desse gênero, pelo menos contos são mais rápidos.

    momentocrivelli.blogspot.com

    Resposta
  • 19 de fevereiro de 2017 em 19:42
    Permalink

    Olá, Michele.
    Eu gosto de livros de terror. O difícil é encontrar livros que realmente deem medo hehe. Achei esse bem interessante a acredito que gostaria muito dos dois últimos, principalmente do que puxa para a ficção científica. Vou anotar aqui.

    Prefácio

    Resposta
  • 2 de dezembro de 2017 em 16:27
    Permalink

    As histórias de terror são uma das melhores formas de enfrentarmos os nossos medos.

    Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Dorama: Uma Família Inusitada Crítica: A Esposa do meu marido Dorama: Diva à Deriva Dorama: Nosso Destino
Dorama: Uma Família Inusitada Crítica: A Esposa do meu marido Dorama: Diva à Deriva Dorama: Nosso Destino