Missão: Impossível – Acerto de Contas Parte Um [Crítica]

MI7

Uma das franquias cinematográficas mais celebradas no gênero de ação é Missão: Impossível, na qual acompanha a jornada do agente Ethan Hunt (Tom Cruise), que fica a cargo de concluir difíceis missões secretas de espionagem ao lado de sua equipe. E a popularidade em torno desses longas ficou ainda mais expressiva por causa da história engajada, carisma e atuações de Cruise que na maioria de suas cenas dispensa a presença dos dublês para suas execuções.

O sétimo filme da saga, Missão: Impossível Acerto de Contas Parte Um, chega aos cinemas prometendo ser um possível desfecho para a história e vida do personagem principal. E ainda por cima ser grandioso se comparado as demais produções já realizadas, tendo suas resoluções divididas em dois capítulos. 

Ethan ao lado de seus companheiros do IMF formada por Ilsa Faust (Rebecca Ferguson), Benji (Simon Pegg) e Luther Stickell (Ving Rhames) recebem uma nova missão perigosa, na qual precisam coletar informações para rastrear uma arma com potencial catastrófico se cair em mãos erradas, chamada de “Entidade” uma inteligência artificial avançada. Além disso, Hunt também precisará lutar com memórias de seu passado, combatendo um antigo inimigo chamado de Gabriel (Isai Morales) e contará com ajuda da criminosa Grace (Hayley Atwell).

O longa é o digno filme que responde aquela pergunta “vale o ingresso?” sim!  E se possível ver na maior tela do cinema de sua preferência, já que as cenas de ação já consolidadas dentro da cosmologia desse universo se mantém em sua essência sendo: impactantes, cheias de tensão imersiva, empolgação, risos e juntamente com o enredo se cruzam realizando um ótimo entretenimento. Já o grande destaque fica para a adição da personagem de Atwell que conduz a narrativa com seu carisma e prende o interesse do espectador em saber mais pela mesma. 

MI7-08815R4
Por outro lado, a história em volta dessa “Entidade” e o antagonista desta produção não empolga tanto ao analisar o que foi realizado ao longo dos anos e reverberando em personagens que já conhecemos, incluindo Ethan. Contudo, a grande baixa de Acerto de Contas Parte Um é sem dúvidas sua longa duração que em diversos momentos são arrastados e sobretudo no terceiro ato. Em suma, a premissa de ser uma história densa que demanda duas etapas e tempo entre elas, definitivamente não ganham carga para essa condução exemplificada no desenvolvimento cronológico da linha contata. 

Todavia, o público no geral sairá das sessões satisfeito e entretido por acompanhar mais uma trajetória de Tom Cruise nesse papel. Já que a franquia foi a principal em impulsionar a carreira do ator em Hollywood e se destacar no meio de tantas outras no meio deste gênero.  

FICHA TÉCNICA

Título: Missão: Impossível – Acerto de Contas Parte Um
Título Original: Mission: Impossible – Dead Reckoning Part One
Direção:  Christopher McQuarrie
Data de lançamento: 13 de julho de 2023
Paramount Pictures

Lucas Venancio @lucksre

One thought on “Missão: Impossível – Acerto de Contas Parte Um [Crítica]

  • 13 de julho de 2023 em 14:06
    Permalink

    Quero muito assistir. Parece ser um filme incrível!

    Boa semana!

    O JOVEM JORNALISTA está no ar com muitos posts e novidades! Não deixe de conferir!

    Jovem Jornalista
    Instagram

    Até mais, Emerson Garcia

    Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Dorama: Diva à Deriva Dorama: Nosso Destino 5 doramas dublados no Star+ Saiba tudo sobre A Noite das Bruxas!
Dorama: Diva à Deriva Dorama: Nosso Destino 5 doramas dublados no Star+ Saiba tudo sobre A Noite das Bruxas!