Resgate 2 [Crítica]

Durante a pandemia em 2020, a Netflix ganhou milhões de novos assinantes no mundo todo e serviu como uma terapia para as pessoas “presas” em suas casas se entreterem. E na época lançou um dos filmes de maiores sucessos da plataforma que perdurou por muito tempo no top 10 de audiência, o longa de ação Resgate protagonizado pelo ator Chris Hemsworth. Com isso não restava dúvidas de que a grande aposta do serviço ganharia uma sequência e ganhou!

Após os eventos do filme anterior o mercenário Tyler Rake (Chris), precisa voltar à ativa para uma missão de resgatar a família de um criminoso presa na Georgia e com isso acaba gerando grandes desafios para seu personagem junto com seus aliados Nik (Golshifteh Farahani) e Yaz Khan (Adam Bessa) nessa extração até a Áustria

O longa acaba se dividindo em dois tons principais que é a ótima ação coreografada que já vem embarcada desde seu antecessor com boa direção realizada por Sam Hargrave (que também é um dublê em filmes de ação), sendo o grande chamariz do filme e sua violência sem restrições. Já em segundo plano, o drama da história, infelizmente acaba sendo arrastado e sem apelo emocional para o que está sendo proposto ao espectador.

Contudo, acaba sendo a mesma ideia do primeiro e inverso, já que a linha tênue dramática utilizada no anterior é mais impactante na espinha dorsal da trama. Com isso, o projeto fica apenas limitado ao entretenimento básico de filmes de ação, que é um ponto positivo para as pessoas que gostam de ver o gênero sem muitas preocupações dentro de uma história pesada e sem dúvidas é a chave para o sucesso da franquia. 


Já os personagens coadjuvantes e principalmente os vilões da história poderiam realmente ter sido mais aprofundados, já que a premissa sobre algumas informações apresentadas acabam ficando de lado e se perdendo ao longa da jornada de Tyler. Entretanto, o maior brilho acaba ficando com o que é vendido no marketing, que são as cenas de luta e um grande plano-sequência de ação de 20 minutos.

Em suma, o Resgate 2 (2023) poderia ter rendido muito mais, porém acaba sendo um filme de transição, para o que ainda pode acontecer na franquia no futuro e muito se passa pelo papel de Idris Elba no filme que literalmente só tem essa função sem muita exploração e deixa o ar de suspense um pouco maior, mas se destoando da cosmologia global do filme.

FICHA TÉCNICA

Título: Resgate 2
Título: Extraction 2
Diretor: Sam Hargrave
Data de Lançamento: 16 de junho de 2023
Netflix

Lucas Venancio @lucksre

One thought on “Resgate 2 [Crítica]

  • 23 de junho de 2023 em 09:12
    Permalink

    Quero muito assistir. Parece ser muito bom!

    Boa semana!

    O JOVEM JORNALISTA está no ar com muitos posts e novidades! Não deixe de conferir!

    Jovem Jornalista
    Instagram

    Até mais, Emerson Garcia

    Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Dorama: Diva à Deriva Dorama: Nosso Destino 5 doramas dublados no Star+ Saiba tudo sobre A Noite das Bruxas!
Dorama: Diva à Deriva Dorama: Nosso Destino 5 doramas dublados no Star+ Saiba tudo sobre A Noite das Bruxas!