Pânico 6 [Crítica]

Mais um filme de uma das melhores franquias de terror do cinema que teve seu auge na década de 90: Pânico! E claro que o hype está lá em cima para os fãs do gênero e de Jenna Ortega!

Matt Bettinelli-Olpin e Tyler Gillett revitalizaram a franquia em 2022 com um trabalho muito bem executado, trazendo toda a nostalgia com Neve Campbell, Courteney Cox e David Arquette. Agora com as sequências do que aconteceu temos mais um retorno de Ghostface, dessa vez em Nova York! Na rua, no metrô, no mercado, o longa acerta nos diferentes ambientes com um ótimo suspense.

Os sobreviventes da matança anterior, Sam (Melissa Barrera), Tara (Jenna Ortega), Mindy (Jasmin Savoy Brown) e Chad (Mason Gooding) se mudam na tentativa de recomeçar, mas novamente um assassino em série invade suas vidas! Todos tentam lidar com seus traumas à sua maneira. Tara quer ter vida social sem medo e Sam tenta controlar a vida da irmã mais nova e fazer terapia sem sucesso. Aliás, Sam é uma protagonista complexa, sempre se debatendo se tem semelhanças ou não com seu pai. 

As cenas iniciais do longa já mostram que o roteiro, apesar de seguir um padrão, não tem medo de ousar e sair um pouco do óbvio. E Pânico segue em uma ótima renovação, com personagens femininas fortes, destemidas, além de sempre ter diálogos que fazem piadas com a própria franquia e com filmes de terror. A metalinguagem do longa é excepcional mais uma vez!

Com um novo Ghostface na área, temos a volta de Gale (a sempre maravilhosa Courteney Cox) e a agente do FBI Kirby (Hayden Panettiere). Já Sidney de Neve Campbell ganhou um “final feliz” na franquia. Sua ausência é sentida, claro, mas o longa conseguiu seguir sem sua grande estrela, dando espaço para os outros personagens! No entanto, ainda espero uma volta de Sidney no sétimo filme. 

Pânico 6 tem muito sangue jorrando em tela, como deve ser! Talvez você mate a charada do Ghostface antes, mas ainda assim o roteiro entrega algumas surpresas, com intensidade, muito drama familiar, abordando mais os traumas dos sobreviventes e até assuntos mais modernos como fake news! É verdade que algumas cenas ficam um pouco a desejar com as resoluções, mas nada que tenha me impedido de me divertir com mais um filme da franquia! Vale lembrar que o filme tem uma minúscula cena pós-crédito

FICHA TÉCNICA

Título: Pânico VI
Título Original: Scream VI
Direção: Matt Bettinelli-Olpin e Tyler Gillett
Data de lançamento: 9 de março de 2023
Paramount Pictures Brasil

Michele Lima

One thought on “Pânico 6 [Crítica]

  • 15 de março de 2023 em 15:06
    Permalink

    Um grande filme jamais morre e se perde.

    Boa semana!

    O JOVEM JORNALISTA está no ar com muitos posts e novidades! Não deixe de conferir!

    Jovem Jornalista
    Instagram

    Até mais, Emerson Garcia

    Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Crítica: A Esposa do meu marido Dorama: Diva à Deriva Dorama: Nosso Destino 5 doramas dublados no Star+
Crítica: A Esposa do meu marido Dorama: Diva à Deriva Dorama: Nosso Destino 5 doramas dublados no Star+