O Resgate na Caverna Tailandesa [Critica]

Que série, que drama, que história incrível!! 12 meninos e seu treinador presos em uma caverna na Tailândia e só são resgatados 18 dias depois! Eu, que nem acredito muito na humanidade, fiquei embasbacada com o empenho de parte das autoridades locais, os fuzileiros e principalmente os mergulhadores internacionais e o médico anestesista Richard Harris.

A história do time Javalis Selvagens ficou conhecida em 2018, todo mundo sabe como começa e como termina, ainda assim, a série da Netflix conseguiu me deixar tensa e completamente imersa na história do início ao fim! Claro que a série faz modificações em prol do drama, mas é um acerto em produção!

12 crianças do time Javalis Selvagens e seu treinador Eak (Papangkorn Lerkchaleampote)  resolvem fazer um passeio em um caverna próximo de onde moram, mas a chuva que não estava prevista para aquele mês chegou com força e inundou a caverna impedindo a saídas deles. Uma funcionária do instituto de meteorologia tentou avisar seu chefe para dar o alerta às autoridades locais, mas ele não dá bola e quando finalmente enviam o alerta é tarde demais. A guarda florestal vai fechar a caverna e encontra as bicicletas, os pais das crianças ficam desesperados sem saber onde eles estão, mas uma das crianças do time desistiu do passeio e conta a localização deles..

Eak passou parte da vida com monges budistas, o que faz com que ele tenha foco e persistência e ajude as crianças a meditar e ter disciplina dentro da caverna. Ele também ensina as crianças a beberem água potável que cai da parte de cima do lugar, ajudando a todos sobreviverem! O treinador também sofre por se sentir imensamente culpado pela situação do time!


Do lado de fora a série retrata com muitas informações todo o drama do resgate, a dificuldade em chegar no local, já que as crianças passaram por 9 cavernas interiores em busca de uma saída. Os mergulhadores locais não têm muita experiência com cavernas, por isso a ajuda dos estrangeiros foi essencial, bem como a ideia para bombear água para fora para baixar o nível e a ideia de anestesiar as crianças para facilitar o resgate dos mergulhadores. Afinal, o medo e desespero por horas debaixo da água seria inevitável. Destaque para Dr. Harris, interpretado por Rodger Corser, o médico anestesista que teve a coragem de aplicar a anestesia nas crianças. 

A série tem apenas 6 episódios, com 1 hora de duração cada. É interessante toda a tensão da trama porque nada se resolve só por encontrar as crianças, tirá-las foi bem mais difícil. É uma história cheia de heróis e heroínas, muito bem contada, nada cansativa e com um elenco bem carismático e cheio de talento!

Michele Lima

One thought on “O Resgate na Caverna Tailandesa [Critica]

  • 19 de outubro de 2022 em 16:35
    Permalink

    Gostei muito da proposta da produção.

    Boa semana!

    O JOVEM JORNALISTA está no ar com muitos posts interessantes. Não deixe de conferir!

    Jovem Jornalista
    Instagram

    Até mais, Emerson Garcia

    Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Dorama: Diva à Deriva Dorama: Nosso Destino 5 doramas dublados no Star+ Saiba tudo sobre A Noite das Bruxas!
Dorama: Diva à Deriva Dorama: Nosso Destino 5 doramas dublados no Star+ Saiba tudo sobre A Noite das Bruxas!