Angelina Purpurina Está à Solta [Resenha Literária]

Cheguei ao quarto volume de Angelina Purpurina e querendo mais, muito mais! Fanny Joly constrói uma protagonista criança, mega carismática e divertida!

Em Angelina Purpurina está à solta, vemos novas aventuras, com drama e romance! Bom, tudo ao estilo de uma criança que tem irmãos terríveis! Na primeira história, Angelina fica bem pasma com o lindo vestido da sua amiga Catarina, tanto que tenta fazer um para ela e acaba esquecendo da prova que é um ditado. Com um grande zero, a protagonista fica bem desesperada sem saber como vai contar aos pais essa terrível nota. 

Na segunda história, mais uma vez eu achei que os irmãos da Angelina passaram dos limites! Na trama a família faz uma viagem para um lugar sem muito afazeres a não ser andar de bicicleta e em um desses passeios Victor e José-Máximo dão um perdido na irmã que, ainda bem, encontra ajuda! Mas nada como uma boa chantagem para resolver as coisas.


Na última história, Violino da Paixão, temos Pedro Quindim chamando Angelina para assistir a seu recital. Claro que ela aceita prontamente e até faz uma letra para seu amado, mas a corda do seu violino se arrebenta. A protagonista desconfia dos irmãos e Pedro acaba tratando muito mal a protagonista. 

Ao contrário do volume anterior, este volta novamente a dilemas menos pré-adolescentes e mais infantis. Angelina por vezes parece mais madura para a idade, mas também mostra inocência em muitos momentos. É bem fofo acompanhar a paixonite dela por Pedro e o relacionamento dos dois, bem como suas vinganças aos irmãos.


Angelina Purpurina está à solta, segue como livro infanto-juvenil, bem leve, descontraído, de fácil leitura e, pelo divertimento, recomendado para todas as idades.

FICHA TÉCNICA

Título: Angelina Purpurina está à solta
Autora; Fanny Joly
Ilustrador: Rona Badel
Milk Shakespeare / Faro Editorial
Onde Comprar: Amazon

Michele Lima

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.