Julia [Crítica da Série]

Julia é uma série de 8 episódios da HBOMAX que acompanha a vida de Julia Child quando ela começa a fazer televisão. Antes Meryl Streep já me havia feito ficar encantada com a personagem e Sarah Lancashire não fica atrás.

Na história Julia (Sarah Lancashire) já escreveu seu primeiro livro de culinária e ao fazer propaganda dele na televisão em um programa sobre livros, tem a ideia de começar um programa culinário, algo inédito até então. Mas ninguém na televisão pública gosta da ideia, a não ser Alice (Brittany Bradford) a assistente de produção. Julia então, paga o piloto e depois paga também a primeira temporada, tudo para realizar esse sonho que logo vira um sucesso. No entanto, no meio do caminho Julia precisa convencer o marido, os produtores, adular o ego do companheiro de emissora, entre outras coisas. Como diz Avis (Bebe Neuwirth), sua melhor amiga, elas passam muito tempo massageando o ego dos homens para conseguirem o que querem.

Pioneira em programas de culinária, Julia tem um carisma gigante e sendo mega inteligente, faz com que o marido acredite que toda a ideia é dele e que ela não faria nada sem ele. Paul (David Hyde Pierce) é um bom homem, diplomata aposentado, só que não acredita na televisão, acha que é algo passageiros (risos), além disso, quando se casou com Julia ela era de um família mais rica do que ele, o que fez ter sempre uma tensão entre Paul e o pai de Julia. Anos viajando com o marido, é na França que a protagonista aprende a cozinhar e tenta ensinar os americanos a fazerem o mesmo. Entretanto, é tudo bastante amador no início, o marido ajuda e dá apoio, a amiga Avis vira assistente de palco e Alice não desiste de Julia.

A série é bem focada na determinação da personagem em fazer seu programa, embora a fama comece a deixá-la preocupada. Em relação aos coadjuvantes, Russ (Fran Kranz) é difícil de agradar, um tanto machista e orgulhoso, faz de tudo para o programa de Julia não decolar, ao contrário de Alice que tenta ajudá-la e Judith (Fiona Glascott) sua incrível editora que também a ajuda bastante. E tem Avis, viúva de personalidade incrível! Seus diálogos com Paul são ácidos e bem divertidos.

Julia tem um ritmo bem agradável, tem drama e comédia, mas o tipo de comédia bem refinada, um certo sarcasmo muitas vezes. Machismo e feminismo são um tema bem abordado na trama, que mostra também os bastidores do início da televisão. Curtinha, a série termina clamando por uma segunda temporada, que já foi confirmada.

Michele Lima

One thought on “Julia [Crítica da Série]

  • 11 de maio de 2022 em 11:32
    Permalink

    Parece ser uma produção bem divertida e legal. Gostei da sua resenha. Fiquei com vontade de assistir.

    Boa semana!

    O JOVEM JORNALISTA está de volta com muitos posts e novidades! Não deixe de conferir!

    Jovem Jornalista
    Instagram

    Até mais, Emerson Garcia

    Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.