Drive My Car [Crítica do Filme]

Mesmo Titane levando a Palma de Ouro no festival de Cannes, Drive My Car (que ficou com o prêmio de roteiro) foi a aposta internacional para figurar no cada vez menos interessante Oscar. Foi indicado nas categorias de filme estrangeiro, filme do ano, direção (Ryûsuke Hamaguchi) e roteiro adaptado, baseado num conto do próprio diretor. Conquistas louváveis para um filme de arte japonês, lento e com três horas de duração – tudo que a Academia retrógrada insiste em rejeitar na festa anual de celebração da indústria de cinema hollywoodiana.

Drive my Car é um belo e sério longa-metragem. É basicamente sobre relações adultas no mundo atual. O tempo passa, a tecnologia avança, o mundo muda, muita coisa evolui e outras não, mas a saga do ser humano em busca da felicidade segue estagnada. Yusuke Kafuku (Hidetoshi Nishijima, ótimo) é um ator e diretor de sucesso no teatro, casado com Oto (Reika Kirishima), uma linda roteirista com muitos segredos, e com quem divide sua vida, seu passado e colaboração artística. Quando Oto morre repentinamente, Kafuku é deixado com muitas perguntas sem respostas de seu relacionamento com ela e arrependimento de nunca conseguir compreendê-la. 


Dois anos depois, ainda sem conseguir sair do luto, ele aceita dirigir uma montagem do clássico Tio Vânia no teatro de Hiroshima e vai com seu precioso carro Saab 900. Lá, ele encontra Misaki Watari (Toko Miura), uma motorista com quem tem que deixar o carro a pedido dos produtores da peça. Ao longo de três horas, a narrativa flui sem pressa, desvendando camada por camada de seus complexos personagens. O roteiro ousa ao desconstruir a imagem da cultura japonesa no campo das relações afetivas e do comportamento social. Nesse aspecto Drive My Car só cresce e se torna universal ao expor os personagens de tal maneira que os telespectadores de qualquer país podem se reconhecer neles. 

Quem for assistir esperando um novo Parasita (2019) irá se decepcionar. Sem o ritmo alucinante e a trama intrincada do longa coreano, Drive My Car é por muitas vezes cansativo, tem longos silêncios e não oferece tantas respostas quanto gostaríamos – tal qual a vida como ela é.

Trailer

FICHA TÉCNICA

Título: Drive My Car
Título Original: Doraibu mai kâ
Direção: Ryusuke Hamaguchi
Data de Lançamento: 17 de março 2022
O2 Play Filmes

Italo Morelli Jr.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.