Ron Bugado [Crítica do Filme]

Para quem não assistiu Ron Bugado nos cinemas, o longa já está disponível no Disney+ e é daquelas animações que passam lindas lições universais!

Barney (Jack Dylan Grazer)  é um garoto tímido, solitário e sem amigos, ele é o único da sua escola que não tem um B-Bot, sua família não é rica e uma tanto parada no tempo. Ele adoraria ganhar um amigo robô de presente de aniversário, mas o protagonista é tão compreensivo que não faz esse tipo de cobrança para o pai ou para sua avó, ele sabe que a família não tem muitas condições. Ao perceber a tristeza do filho, o pai de Barney tenta comprar um B-Bot sem sucesso, mas consegue um de modo ilegal, acontece que o robô está com defeito e não faz nenhuma das funções que deveria fazer.

B-Bot funciona quase como um celular e é bem perceptível que deixa as crianças alienadas e com pouco contato social, a não ser o virtual, por isso Barney é tão excluído e sozinho. Seu B-Bot, chamado de Ron (Zach Galifianakis), tem muitos defeitos, mas é na tentativa de trocá-lo que o protagonista percebe que pode ensinar seu robô a ser uma amigo de verdade e a partir de então começa uma bonita amizade.

Ron tem personalidade, mesmo sendo um robô, é engraçado e por vezes parece até ter reais sentimentos ( e depois vamos entender o motivo). Só que o robô causa vários problemas para a marca Bolha porque ele não tem nenhuma configuração de segurança e por isso ele é capaz de revidar os valentões que atacam Barney, criando uma verdadeira confusão. Barney faz de tudo para manter seu amigo, mesmo que isso seja arriscar sua vida.

O longa aborda vários temas atuais como a necessidade de ter amigos no mundo real, o quanto empresas digitais não respeitam a privacidade e usam de seus algoritmos para vender e gerar lucros. E também a solidão, Barney desiste de ter amigos, o recreio é o pior momento do seu dia, sem contar o bullying e os risco de uma criança ser um viral na internet, o quanto isso pode afastá-los psicologicamente. E tudo isso com uma narrativa cheia de afeto, amizade, momentos divertidos e muita ação no final.

A animação é de uma sensibilidade ímpar, impossível não ter empatia por Barney e se emocionar com sua amizade com Ron. Uma trama tão simples e ao mesmo tempo forte e repleta de questões importantes. Particularmente, se Entanto que não apresentou nada de original foi indicado ao Oscar, Ron Bugado também deveria ter sido. 

Trailer

FICHA TÉCNICA

Título: Ron Bugado
Título Original:  Ron’s Gone Wrong
Direção: Sarah Smith, Jean-Philippe Vine
Data de estreia no Brasil: 21 de outubro de 2021
Disney/ 20th Century Studios

Michele Lima

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.