Do Fundo da Estante: Thelma e Louise [Crítica do Filme]

As vigorosas interpretações de Susan Sarandon e Geena Davis, um dos roteiros mais originais merecidamente premiado com o Oscar e a direção sem defeitos do tio Ridley Scott neste que é o filme feminista mais incrível que Hollywood produziu.
Quando a garçonete Louise (Susan Sarandon, estupenda, magnífica, linda e maravilhosa) aparece de óculos escuros, lenço na cabeça no seu carro conversível, já sabemos que a dona da interpretação chegou e ela vai levar consigo Thelma (Geena Davis, formidável, sensacional, linda e maravilhosa) para um road movie estrada afora pelo sudoeste americano, assim ambas se livram de suas vidas monótonas e seus respectivos machos escrotos e tóxicos.
Mil coisas acontecem e até o Brad Pitt aparece – tem drama, tem romance, tem ação, diversão, aventura e tem sexo. E tem essas duas geniais atrizes atuando muito. Girl Power é pouco.
Ridley Scott, o pai da ficção científica moderna que nos deu Alien (1979) e Blade Runner (1982) entrega um trabalho primoroso de direção e aproveita cada molécula do extraordinário roteiro da estreante Callie Khouri, uma ex garçonete.
Thelma e Louise é basicamente um filme sobre amizade e afeto fraternal elevado a décima potência. É pra se divertir, se empolgar, rir e chorar e foi produzido exatamente com esse intuito. Bem idealizado desde seu primeiro take até o apoteótico final, tornou-se um imediato sucesso de crítica e público e rapidamente foi alçado a condição de cult classic. Justo.
Prestes a completar 30 anos, não envelheceu nada e sobreviveu ao tempo e as inúmeras imitações. 
Em termos de road movie ou filme woman power, não existe nada antes e nada depois, permanecendo único e o melhor: sem continuação, reboot, remake, prequel, série de tv, animação, HQ, novela, jogo de videogame e etc.
Num ano de ouro no Oscar aonde tivemos O Silêncio dos Inocentes, A Bela e a Fera, Bugsy, O Príncipe das Marés, JKF, Cabo do Medo, O Pescador de Ilusões, Barton Fink, Tomates Verdes Fritos, Os Donos da Rua e O Exterminador do Futuro 2, Thelma e Louise brilhou junto e foi indicado aos prêmios de Direção (Ridley Scott), Atriz (Geena Davis), Atriz (Susan Sarandon), fotografia e montagem, ficou apenas com o de roteiro original.
Pra ver e rever sempre.
FICHA TÉCNICA
Título: Thelma e Louise
Título Original: Thelma & Louise
Direção: Ridley Scott
Data de lançamento no Brasil: 15 November 1991

Italo Morelli Jr.

2 thoughts on “Do Fundo da Estante: Thelma e Louise [Crítica do Filme]

  • 5 de dezembro de 2020 em 19:15
    Permalink

    Ei, Italo, tudo jóia? Eu ainda não conhecia esse filme, mas achei maravilhoso, principalmente pelo fato de que as atrizes são maravilhosas. Dica anotada, e vou assistir assim que possível!

    Books House

    Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.