After [Resenha do Filme]

Sempre tive curiosidade em ler After e entender esse fenômeno literário e quando saiu a notícia da adaptação foi inevitável conferir a obra de sucesso de Anna Toddd. Muito me surpreendi por sua narrativa fácil e sedutora, que me fácil querer saber o final da história de qualquer maneira. Muito me surpreendi também com o relacionamento tóxico entre os protagonistas, fazia tempo que personagens principais não me irritavam tanto, não só Hardin que é sim um personagem agressivo, mas Tessa me incomodou bastante com suas atitudes extremamente infantis.

Terminada a leitura do livro, fiquei bastante receosa com o filme, mas Anna Todd me surpreendeu novamente, retirando todo o aspecto abusivo da relação de Hardin e Tessa, parece que escutaram as críticas e suavizaram a história, suavizaram tanto que acho que em alguns momentos deixaram melosa até demais. Infelizmente, se Hardin a meu ver melhorou bastante, Tessa continuou me incomodando, embora a atriz Josephine Langford seja bem carismática.

Tessa (Josephine Langford) é uma garota “certinha”, com uma mãe controladora que afeta bastante sua vida e por isso, em alguns momentos, dei um certo desconto em suas atitudes ambíguas. Namora um rapaz que ainda está no ensino médio, mas sua relação com ele é muito mais fraterna do que qualquer outra coisa. Não me admirei como a protagonista começou a ter tesão por Hardin, visto que seu namoro era bem tedioso. Ao ir pra faculdade, divide quarto com Steph (Khadijha Red Thunder), que é o oposto dela, festeira a amiga começa a levá-la para algumas festas e por causa de Steph, ela conhece Hardin (Hero Fiennes Tiffin).

O protagonista faz o estilo bad boy com traumas familiares, um clássico clichê dos romances, que inclusive achei que funcionou melhor no livro do que no filme, uma vez que cortaram algumas coisas e deixaram a história de Hardin um tanto superficial. Hardin parte para conquistar Tessa, mas suspeitamos desde o início de que algo está bem errado com ele.

Aos poucos vamos acompanhando a relação dos dois durante o longa e como Hardin realmente se envolve com Tessa mesmo não querendo. Bastante editado em alguns aspectos em relação ao livro, o longa dá espaço para um Hardin doce, meigo, sem seu lado tóxico, com bastante cenas românticas entre os dois, e deixou de abordar com mais complexidade a relação de Tessa com a mãe e do Hardin com o pai. Talvez por terminar com um gancho para a continuação, um segundo filme possa trabalhar isso melhor. Vale ressaltar também que muitos personagens no longa acabaram sem espaço.

O longa tem um ritmo lento e desenvolve aos poucos o relacionamento dos protagonistas, mas Hero Fiennes Tiffin e Josephine Langford possuem uma boa química.

Em suma, After me surpreendeu por não romantizar um relacionamento abusivo como no livro e apesar de ter ficado superficial a história e totalmente esquecível pra mim, o longa consegue focar bastante no romance. Acredito que os fãs devem ter gostado do resultado, já que o filme realça o que há de melhor de Tessa e Hardin.

Trailer:
FICHA TÉCNICA
Título: After
Direção: Jenny Gage
Data de lançamento: 11 de abril de 2019
Nota: 3/5
 
Michele Lima

8 thoughts on “After [Resenha do Filme]

  • 20 de abril de 2019 em 17:41
    Permalink

    Ah, já vou colocar na minha lista de filmes pra ver!
    Eu adoro saber de novos filmes e séries que ainda ainda não vi e quando vem com resenha/crítica é ótimo porque dá pra saber se faz a linha que eu gosto.
    Obrigada e bom final de semana pra você.
    Beijos!

    Borboletra


    Grupo de blogueiros no whatsapp

    Resposta
  • 21 de abril de 2019 em 00:27
    Permalink

    Oi Mi!
    Eu vi tanta gente falando ma desses livros que tenho zero interesse nesse filme. Mesmo sem retratar o relacionamento abusivo, eu sinceramente não tenho saco pra o menino badboy. Sinceramente KKKK.

    David
    Abraços
    https://territoriogeeknerd.blogspot.com/

    Resposta
  • 21 de abril de 2019 em 01:52
    Permalink

    Oi Mi
    Acho que ambas as histórias tem suas falhas. Eu não me cativei, até tentei ler o livro mas desisti logo no início, então acho que não faria tanta faltas assim.
    Beijo!

    http://www.capitulotreze.com.br

    Resposta
  • 21 de abril de 2019 em 10:23
    Permalink

    Oi Mi,
    Acho que por mais que o filme não romantize o relacionamento, não é algo que eu aprovo. Vi uma declaração da Pam Gonçalves e penso igual a ela: 'não é varrendo as coisas para debaixo do tapete que tudo vai se resolver'.
    Uma pena…
    beijos
    https://estante-da-ale.blogspot.com/

    Resposta
  • 21 de abril de 2019 em 13:41
    Permalink

    Olá, Michele.
    Sempre que via o nome desse livro era relacionado a relacionamento abusivo. Por isso fiquei surpresa ao ver que mudaram isso no filme. Mas infelizmente não é uma história que eu deseje ler ou assistir.

    Prefácio

    Resposta
  • 21 de abril de 2019 em 18:02
    Permalink

    Oi Mi! Não tive vontade de ler a obra e nem de ver a adaptação, mas que bom que o filme foca mais no romance do que na relação abusiva. Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    Resposta
  • 31 de maio de 2021 em 22:52
    Permalink

    eu li o livro e me prendeu desde o inicio, o filme é mediano, pois nao tem como resumir 800 páginas em poucas horas, mas acho que vale a pena.

    Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.