Mentes Sombrias [Resenha do Filme]

Mentes Sombrias é uma adaptação do livro homônimo de Alexandra Bracken publicado no Brasil pela Editora Intrínseca
O longa é dos mesmo produtores de Stranger Things e mostra um mundo distópico em que do dia para a noite, crianças começam a morrer de um misterioso mal súbito. Os sobreviventes desenvolvem poderes e a protagonista Ruby (Amandla Stenberg) é um deles. No dia do seu décimo aniversário,ela descobre que seus pais não se lembram mais dela, o que a faz parar em um acampamento para jovens e crianças como ela. Lá, todos são divididos de acordo com as categorias de seus poderes: inteligência (verde), telecine (azul), eletrocinese (amarelos), poderes psíquicos (laranja) e os vermelhos que só quase no fim descobrimos os poderes que possuem. Os laranjas e vermelhos são eliminados do acampamento e com medo de ser morta Ruby consegue mudar a mente do médico e colocá-la como uma criança inofensiva. Por anos, a protagonista vive no lugar, até que descobrem seu segredo.
Misteriosamente, Cate (Mandy Moore) aparece para ajudá-la e a personagem faz parte de um grupo de oposição, que também não agrada a protagonista. Ruby no final das contas se junta a um grupo de desgarrados que viaja numa Van, fugindo de todos. Zu (Miya Cech) é uma garotinha com poderes de eletricidade e se apega facilmente a Ruby, Chubs (Skylan Brooks) tem o poder da inteligência e Liam (Harris Dickinson) é o líder do grupo. Logo de início percebemos claramente o romance entre Ruby e Liam e que toma boa parte da trama. O grupo tenta encontrar o acampamento de um jovem que já conseguiu fugir do governo várias vezes e nessa jornada vamos descobrimos em que eles podem ou não confiar. 
Distopias do gêneros já se tornaram bastante clichês e o filme não se distancia muito de uma mistura de Jogos Vorazes, Divergente e até me lembrou bastante de Fragmentados de Neal Shusterman. O enredo tem boas cenas de ação, com jovens tentando romper o sistema e no meio do caminho um romance para os românticos. A premissa agrada e as atuações estão muito boas e apesar de um alguns pontos mais previsíveis, o filme até que mostrar algumas surpresas, deixando uma boa expectativa para o final.
No entanto, Mentes Sombrias não aproveitou muito o potencial distópico, ficando no romance com diálogos piegas e sofríveis, tudo muito raso. Talvez numa possível continuação o roteiro consiga explorar mais o universo apresentado, nos mostrando mais cenas de cenas e tensão.
Pra quem leu o livro e gosta de histórias do gênero, se não tiver muitas expectativas, o longa pode acabar agradando.
Trailer:
FICHA TÉCNICA
Título: Mentes sombrias
Título Original: The Darkest Minds 
Diretor: Jennifer Yuh Nelson
Data de lançamento: 16 de agosto de 2018
Nota: 3/5
Michele Lima

8 thoughts on “Mentes Sombrias [Resenha do Filme]

  • 16 de agosto de 2018 em 12:38
    Permalink

    Fantastic post!

    Kisses …

    Dilek .

    Resposta
  • 16 de agosto de 2018 em 14:12
    Permalink

    Oiii Mi

    Não vou assistir ao filme porque acho que ele não fez jus ao livro. Eu li o livro e gostei muito, é bem mais distópico do que o filme pelo visto, além disso o final é brutal, foi a unica distopia que me fez chorar no final. Não quero me decepcionar com a adaptação, uma pena, a história merecia um bom filme.

    Beijos

    http://www.derepentenoultimolivro.com

    Resposta
  • 16 de agosto de 2018 em 15:42
    Permalink

    Oi Mi!
    Eu fiquei sabendo que o filme enrola demais nesse romance e não explora muito os personagens, mas ainda quero assistir. To esperando a oportunidade para conferir. Não li o livro e não espero grandes coisas. Eu queria uma franquia para matar a carencia de Mazer Runner. E eu acho que essa pode ser uma aposta, até porque o mundo distopia do James Dashner so foi realmente explorado do segundo em diante. Pode ser que eles estejam seguindo o mesmo caminho.

    Abraços
    David
    https://territoriogeeknerd.blogspot.com/

    Resposta
  • 16 de agosto de 2018 em 19:12
    Permalink

    Olá, Michele.
    Perdi a vontade de assistir agora hehe. Mas ainda vou querer ler o livro porque a ideia me parece ser muito boa. E como sempre estragam os filmes mesmo, pode ser que no livro não fique focado no romance.

    Prefácio

    Resposta
  • 17 de agosto de 2018 em 04:42
    Permalink

    Oi, Mi! Tudo bom?
    Todo dia eu entrando aqui no blog e ficando com inveja de você estar assistindo outro filme que tô louca pra ver.
    Sou APAIXONADA por essa série, li o primeiro volume faz uma vida e preciso reler porque lembro de muita pouca coisa. Amo a Amandla, amo que a diretora é uma mulher e PRECISO ASSISTIR AJKFSHAOGBAO
    Esse eu confiro no cinema só pra ajudar na bilheteria!

    Beijos,
    Denise Flaibam.
    http://www.queriaestarlendo.com.br

    Resposta
  • 18 de agosto de 2018 em 00:47
    Permalink

    Oi Mi! Eu tenho o livro faz muito tempo, a edição da ID, e quero tentar ler antes de ver o filme. Acho que corro o risco de achar a adaptação fraca, mas vamos conferir. Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    Resposta
  • 20 de agosto de 2018 em 00:24
    Permalink

    Oi
    eu to curiosa para assistir e também quero ler o livro, a história parecia ter muito a explorar pena que focaram no romance como você falou, mas mesmo assim pelo menos curtiu.

    http://momentocrivelli.blogspot.com

    Resposta
  • 30 de dezembro de 2018 em 00:25
    Permalink

    Estamos muito ansiosos pra assistir esse filme.

    Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Crítica: A Esposa do meu marido Dorama: Diva à Deriva Dorama: Nosso Destino 5 doramas dublados no Star+
Crítica: A Esposa do meu marido Dorama: Diva à Deriva Dorama: Nosso Destino 5 doramas dublados no Star+