Apenas um Garoto em Nova York [Resenha do Filme]

Conferimos a cabine de imprensa de Apenas um garoto em Nova York.
Thomas Webb (Callum Turner) é um jovem adulto que se recusa a viver dos privilégios que seus pais, donos de uma importante editora da cidade, têm a oferecer. Para se mostrar mais independente e contrário aos desejos de sua família, o rapaz decide morar em um apartamento simples nos subúrbios de Nova York. Apesar de tentar, vai ser difícil para ele manter distância e não interferir no relacionamento de seus pais.
Thomas está passando por momentos conturbados em sua vida: não sabe que carreira seguir e a cobrança do pai Ethan (Pierre Brosnan) que assuma à editora da família o deixa apreensivo, ele ainda tem de lidar com sua paixão não-correspondida pela melhor amiga, Mimi (Kiersey Clemons). Apesar de fazer o possível para manter uma certa distância da vida de socialites dos pais, ele é obrigado a participar de certas comemorações sociais em função de sua mãe, Judith (Cynthia Nixon), que se encontra em constantes crises de depressão e o preocupa. 
A vida do rapaz começa a mudar quando um vizinho muito excêntrico (Jeff Bridges) se muda para o apartamento ao lado, a sagacidade do senhor de meia-idade e seus conselhos fazem com que os dois criem laços rapidamente. Paralelamente a isso, Thomas descobre que seu pai está tendo um caso com Johanna (Kate Beckinsale) e que pretende se separar de sua mãe para ficar com a amante. Prevendo o desgaste e o possível colapso da mãe, Thomas decide intervir e fazer com que a moça se afaste de sua família. As histórias ocultas dessa família trarão à tona muitos segredos que o rapaz nem imagina.
Apenas um Garoto em Nova York conseguiu me surpreender positivamente, apesar da narrativa parada e até mesmo um tanto bucólica, todo o drama encoberto a princípio de romance me fez ficar presa à história tentando encaixar os possíveis desfechos para todas as personagens envolvidas. Em determinados momentos, parecia que estava lendo um livro com a voz do narrador sobressaindo às cenas com sua onipresença. E isso faz todo sentido pro contexto do filme. 
A trilha sonora acompanha essa essência mais intimista e combina com a fotografia do filme – que se não falassem que era em Nova York, acho que não adivinharia-, é uma outra perspectiva da big apple que eu não me recordo de ter visto em outros filmes… Sem toda aquela agitação, confusão de luzes, eletrônicos e barulhos, o sépia predominando o cinza. Definitivamente não é um filme que agradará a todos. As personagens não são aprofundadas e apesar de Thomas ser a ligação com as demais, fiquei com a sensação que algumas relações poderiam ter sido melhor desenvolvidas, para não tornar o desfecho tão “superficial”. 
No geral foi uma experiência muito boa e que acaba gerando algumas reflexões ao espectador. Quem gosta de se aventurar por outras águas pode se surpreender com filme! 
Trailer: 
FICHA TÉCNICA
Título: Somente um Garoto em Nova York
Título Original: The Only living Boy in New York 
Direção: Marc Webb
Data de Lançamento: 07 de Dezembro de 2017
Denise Rodrigues (autora também do EntreLinhas Fantásticas)

4 thoughts on “Apenas um Garoto em Nova York [Resenha do Filme]

  • 7 de dezembro de 2017 em 02:41
    Permalink

    Oi, Denise. Não sabia do filme mas dificilmente assistiria, isso porque o enredo não é muito convidativo, e se tem uma narrativa meio bucólica eu já fico com um pé atrás, filmes assim tendem a ser muito tediosos. Mas que bom que gostou apesar das ressalvas 🙂
    Beijos
    http://www.leitoraencantada.com/

    Resposta
  • 7 de dezembro de 2017 em 15:19
    Permalink

    Não conhecia esse filme, mas parece ser uma ótima pedida para um final de semana em casa, viu?
    Bjks!
    Mundinho da Hanna

    Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Crítica: A Esposa do meu marido Dorama: Diva à Deriva Dorama: Nosso Destino 5 doramas dublados no Star+
Crítica: A Esposa do meu marido Dorama: Diva à Deriva Dorama: Nosso Destino 5 doramas dublados no Star+