Destruidor de Mundos [Resenha Literária]

Algum tempo atrás resolvi começar a série A Rainha Vermelha (CLIQUE AQUI) e ao ler o primeiro livro não me empolguei, já que tinha acabado de ler um livro com um enredo parecido, aí acabei não adorando tanto. E com isso acabei deixando a série de lado, porém, gostei muito da escrita da Victoria Aveyard e quando a seguinte anunciou o lançamento de Destruidor de Mundos fiquei curiosa para ler.

O livro já começa com um prólogo bem interessante. Numa narrativa de terceira pessoa, a autora nos apresenta o jovem escudeiro Andry Trelland. Ele juntamente com outros estão numa clareira esperando uma possível batalha. Até que essa batalha começa e muitos morrem. E o prólogo termina com Andry conseguindo escapar com vida do local, carregando uma espada poderosa.

Após essa cena, a autora nos apresenta a jovem Corayne an-Amarat que vive numa pacata cidadezinha portuária. Ela é filha de Meliz, a maior pirata e contrabandista da região. A protagonista é bem jovem e que quer atenção da mãe, tentando mostrar que está pronta para navegar com ela. Corayne está cansada de ficar sempre no mesmo local e tudo o que ela quer é sair para viver aventuras. No entanto, sua mãe sempre diz “não”.


Numa última tentativa de convencê-la de que está pronta para viajar, ela acaba discutindo com Meliz. Logo depois somos apresentados a mais dois personagens no enredo. Um imortal e uma assassina.  E no momento que eles aparecem, a autora nos traz uma narrativa na visão dos dois e dos momentos que eles se conhecem. Até que eles aparecem na frente de Corayne e explicam para a protagonista, que ela é última descendente viva de uma poderosa linhagem e que só ela pode deter uma força que ameaça destruir o mundo. 

Vou ser bem sincera, eu esperava outro tipo de fantasia. Não que o Destruidor de mundos seja ruim, pelo contrário, gostei demais. Victoria conseguiu trazer uma fantasia com uma pegada das antigas. Aquelas que existem vários seres juntos e quase nada de romance. Eu estava sentindo falta disso em uma fantasia, por isso tinha deixado de ler um pouco o gênero. 

Destruidor de Mundos tem um enredo diferente. No começo da leitura, tive um pouco de dificuldade em entender o universo criado pela autora, mas aos poucos ela vai desenvolvendo bem a narrativa. E com isso me via presa a leitura toda vez que pegava o livro para ler. E olha que esse livro é um camalhaço e tem capítulos longos. Mas confesso que precisei do e-book para conseguir manter um ritmo de leitura legal.


Sobre os personagens, Corayne é muito jovem e quer viver uma vida de aventuras, mas acaba tomando certas atitudes e com elas vem as consequências. E a autora vai aos poucos fazendo a sua protagonista crescer emocionalmente. Não só ela, como outros personagens como a Sorasa e Andry que me conquistaram logo no início. 

Por causa da originalidade da história e dos personagens que me cativaram, principalmente por causa da forma que ela narrou, pretendo continuar a ler a trilogia. E espero ansiosamente para o segundo volume, principalmente agora que a autora revelou a capa do segundo, que na minha humilde opinião ficou linda demais.

FICHA TÉCNICA

Título: Destruidor de Mundos – Realm Breaker # 1
Autora: Victoria Aveyard 
Editora Seguinte/ Companhia das Letras
Onde Comprar: Amazon

Ariane de Freitas

One thought on “Destruidor de Mundos [Resenha Literária]

  • 5 de janeiro de 2022 em 20:10
    Permalink

    Conheci agora seu blog e estou amando de verdade, suas postagens são ótimas…. Sempre estou visitando e lendo tudo que você publicar aqui!

    Parabéns!

    Meu Blog: JF da Sorte

    Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.