O acampamento [Resenha do Filme]

Conferimos a Cabine de Imprensa de O acampamento.

O acampamento do diretor Damien Power é um longa inspirado nos clássicos thrillers de sobrevivência dos anos 70.

Ian (Ian Meadows) e Samantha (Harriet Dyer) é um casal simpático que resolve acampar em um fim de semana, buscando a paz e tranquilidade na natureza, mas acabam se deparando com dois criminosos no meio do caminho. Assim que chegam no local do acampamento, o casal encontra um carro abandonado e uma barraca que indica que uma família está no lugar, mas tudo é bem estranho e sem sinal de qualquer outra pessoa por lá. 
À medida que vamos acompanhando a história de Ian e Samantha no lugar, outra linha narrativa surge no filme, a da família que chegou antes deles. E assim, alternando entre o passado e o presente, vamos entendendo o que exatamente faz com que a história do casal se cruze com a da família e o que aconteceu com eles. Ponto positivo para a direção e roteiro, já que justamente essa alternância de narrativa deixa o longa dinâmico e atiça cada vez mais a curiosidade do espectador, criando toda a tensão para o momento em que a tragédia acomete a todos.
É claro que é difícil entender porque as pessoas ainda insistem em acampar quando sempre existem histórias de coisas horríveis e macabras acontecendo com gente que se isola na natureza, não só em filmes de terror (seria eu muito medrosa?). Mais difícil ainda é entender como as pessoas vão acampar sem possuir nenhum tipo de arma. Ou talvez, estejamos tão acostumados com a violência que em outros lugares as pessoas ainda sejam ingênuas a ponto de acreditar que nenhum mal possa acontecer.
Para o azar da família e do casal, o mal é personificado na figura de German (Aaron Pedersen) e Chook (Aaron Glenane) que aproveitam o isolamento para cometer várias atrocidades sem muita preocupação. E apesar de sabermos de suas intenções e do longa ter todos os clichês de filmes de sobrevivência e thrillers psicológicos, Damien Power ainda consegue nos surpreender em alguns momentos.
Foi interessante a abordagem do roteiro em mostrar a natureza do ser humano em momentos de tensão, afinal, nem todos são heróis nos momentos mais críticos, frustrante, mas é verdade. Por outro lado, pessoas aparentemente fracas conseguem ser fortes em momentos difíceis e mostram mais coragem do que se espera. E neste ponto o longa agrada bastante em relação a seus personagens, principalmente no elenco feminino, já que Harriet Dyer acaba sendo o grande destaque da trama.
Mesmo com seus clichês e a trama simples, O acampamento é um bom thriller, surpreende em alguns momentos, tem boas atuações, bem realistas, e consegue criar uma boa tensão para as cenas finais.
Trailer:
FICHA TÉCNICA
Título: O acampamento
Título original: Killing Ground
Diretor: Damien Power
Data de lançamento: 31 de agosto de 2017
Michele Lima

5 thoughts on “O acampamento [Resenha do Filme]

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Crítica: A Esposa do meu marido Dorama: Diva à Deriva Dorama: Nosso Destino 5 doramas dublados no Star+
Crítica: A Esposa do meu marido Dorama: Diva à Deriva Dorama: Nosso Destino 5 doramas dublados no Star+