Do Fundo da Estante: Cidadão Kane

Não foi exagero quando a crítica especializada o elegeu como o maior e mais influente filme de todos os tempos – Cidadão Kane (1941) é tudo isso e muito mais.

Produzido, dirigido, escrito e protagonizado por Orson Welles (então com apenas 26 anos de idade), Cidadão Kane ao mesmo tempo em que se utilizou de elementos do expressionismo alemão, também abriu os caminhos e ditou regras para tudo o que se produziu em Hollywood nos anos seguintes.

O roteiro, inspirado na vida do milionário William Randolph Hearst, retrata a ascensão de um ícone da imprensa americana, cuja história de vida é tão fascinante quanto misteriosa. De garoto pobre no interior a magnata de um império dos meios de comunicação, Charles Foster Kane (Orson Welles, soberbo) tem sua trajetória narrada em flashbacks (novidade na época) na qual enriqueceu por conta de uma mina de ouro herdada pela mãe, interpretada por Agnes Moorehead. Ainda na juventude, começou a erguer um império de mídia, casando-se com a sobrinha do presidente e se candidatando a governador. Sua sede de poder fez com que ele se tornasse um homem violento com as mulheres com quem se relacionava, o que fez dele no fim da vida, um ser solitário em seu próprio (e impenetrável) castelo.

Sua última palavra antes de morrer foi “Rosebud”, o que marca o ponto inicial da investigação de sua vida.

Se hoje, passados 80 anos de sua realização, o plot parece batido, é graças as inúmeras imitações que esta obra-prima gerou. Sua técnica apurada, fotografia magistral e várias ideias inovadoras, como por exemplo os cenários sem teto para uso da luz natural, impressionam até hoje. Dez anos antes de Marlon Brando quebrar tudo em A Street Car Named Desire, Welles já inovava ao interpretar seu personagem da juventude a velhice, muito bem coadjuvado pelos excelentes Joseph Cotten, Agnes Moorehead, Ruth Warrick, Ray Collins e Everett Sloane, entre outros.

Cidadão Kane jamais ficará ultrapassado. Orson Welles criou imagens poderosas mesmo tendo escrito um roteiro simples e surpreendeu ao optar por uma montagem não linear, trazendo muita originalidade a narrativa.

Talvez nem mesmo o próprio Welles tinha noção da obra monumental que ergueu.

E mais um ano de Do Fundo da Estante se encerra.  Nós do Na Nossa Estante agradecemos a todos os leitores

Vem 2023!

FICHA TÉCNICA

Título: Cidadão Kane
Título: Citizen Kane
Direção:  Orson Welles
Data de lançamento: 16 de junho de 1941

Italo Morelli Jr.

One thought on “Do Fundo da Estante: Cidadão Kane

  • 18 de dezembro de 2022 em 12:54
    Permalink

    Oi! Eu assisti este filme faz alguns anos no curso de inglês e gostei bastante da história, que achei bem inteligente. Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Dorama: Diva à Deriva Dorama: Nosso Destino 5 doramas dublados no Star+ Saiba tudo sobre A Noite das Bruxas!
Dorama: Diva à Deriva Dorama: Nosso Destino 5 doramas dublados no Star+ Saiba tudo sobre A Noite das Bruxas!