Do Fundo da Estante: Barrados no Baile

Barrados no Baile (1990 – 2000), a  série teen made in USA que mais bombou na década de 90.

Produzida por Aaron Spelling pela Spelling Television (a filha Tori Spelling não é uma das protagonistas por acaso), o título original Beverly Hills 90210 se refere a um dos cinco códigos postais da cidade e o título brazuca só pode ter vindo do hit de 1983 do cantor Eduardo Dusek.

A premissa inicial do programa foi baseada na mudança e choque cultural que os gêmeos Brandon e Brenda Walsh (Jason Priestley e Shannen Doherty) experimentam quando eles e seus pais, Jim (James Eckhouse) e Cindy (Carol Potter), se mudam de Minneapolis, Minnesota, para Beverly Hills. Além de narrar as amizades e relações românticas dos personagens, o programa abordou questões como sexo, estupro, homofobia, alcoolismo, abuso de drogas, violência doméstica, distúrbios alimentares, antissemitismo, direitos dos animais, racismo, suicídio, gravidez na adolescência e AIDS. Responsável pela popularização do gênero drama teen, Barrados no Baile possuía a fórmula de sucesso exata que foi usada em seguida por muitos outros programas.

Além de se tornar um fenômeno da Cultura Pop, os atores Jason Priestley e Luke Perry, e a atriz Shannen Doherty se tornaram verdadeiros ídolos adolescentes mesmo não exatamente bons intérpretes. Houveram muitas mudanças de elenco; Jennie Garth, Tori Spelling, Brian Austin Green e Ian Ziering são os únicos atores presentes em todas as temporadas.

O primeiro episódio, que dita a dinâmica recorrente dos “white people problems”, mostra Brandon e Brenda começando a frequentar a Escola Secundária West Beverly Hills, onde fazem amizade com outros personagens: Kelly Taylor (Jennie Garth), Steve Sanders (Ian Ziering), Andrea Zuckerman (Gabrielle Carteris), Donna Martin (Tori Spelling), David Silver (Brian Austin Gree) e Scott Scanlon (Douglas Emerson).


Shannen Doherty acaba saindo no final da quarta temporada devido a conflitos com elenco e produtores do programa. A atriz chegou a causar problemas de continuidade na série cortando o cabelo no meio da filmagem de um episódio. Na mesma época, a atriz Tiffani Thiessen entrou na trama como Valerie Malone. A personagem foi criada para ser uma “nova Brenda” e foi inserida no núcleo da família Walsh, mas com passar do tempo a personagem ganha seu próprio espaço.

Já na quinta temporada Gabrielle Carteris ficou grávida o que foi inserido na sua personagem também, o que não agradou a direção do programa e a atriz foi demitida no final da temporada. Também na mesma época, Jamie Walters entra como Ray, o namorado de Donna, que depois abusa dela. Os escritores pretendiam “reabilitar” o personagem na sexta temporada, mas a série recebeu uma enxurrada de mensagens negativas dos fãs e o personagem acabou saindo da trama.

Jason Priestley é um dos protagonista mais importantes da série e permaneceu no programa como Brandon até 1998, quando pediu um afastamento para tratar de problemas pessoais, mas continuou como produtor executivo até o fim da série em 2000. Brandon foi o último personagem da família Walsh a deixar o programa.

Barrados no Baile marcou época e deixou saudades, tanto que acabou “voltando” repaginada para resgatar os saudosos e fisgar novos fãs. O mais curioso é que jovens de várias partes do mundo, de outras culturas e costumes, foram telespectadores fiéis daqueles personagens tão estadunidenses. Como entretenimento, provou o poder de fogo dos Estados Unidos, o que rendeu milhares de Brendons e Brendas ao redor do mundo.

Rendeu o spin-off Melrose (1992 – 1999 e 2009 – 2010) protagonizado por Heather Locklear, o spin-off do spin-off Models Inc. (1994 – 1995), 90210 (2008 – 2013), que nunca repetiu o sucesso da original e por fim a reunião BH90210 (2019), na qual o elenco original de Barrados no Baile se reúne para filmar um reboot da série, mas as tensões que existiam por trás das câmeras nos anos 90 fazem com que haja mais drama na vida real do que na ficção.

Italo Morelli Jr.

One thought on “Do Fundo da Estante: Barrados no Baile

  • 12 de junho de 2022 em 12:57
    Permalink

    Oi Italo! Eu vi muito esta série e Melrose e outras que lembro que passaram na época. Hoje temos várias séries ótimas, mas eu tenho um carinho especial por estas mais antigas. Que postagem deliciosa de ver. Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.