Meu Pai [Crítica do Filme]

Anthony (Anthony Hopkins, soberbo) tem 80 anos e mora sozinho em um belo apartamento em Londres. Ele se recusa a conviver com toda e qualquer cuidadora que sua filha Anne (a sempre incrível Olivia Colman) contrata.
Ele alega que seu relógio foi roubado pela profissional e não se lembra de quase a agredir fisicamente. Anthony é um senhor elegante, de gosto refinado, carismático e divertido. Não é de sua índole, mas ele está agressivo, pois devido a idade avançada se encontra em estágio avançado de demência. Ele confunde situações, passado e presente, sentimentos, objetos…
Anne decidiu se mudar para Paris e Anthony está cada vez pior, vivendo num mundo que só existe na mente de quem está com o Mal de Alzheimer. É uma experiência dolorosa, tanto pra quem sofre da doença, tanto pra quem convive.
O criativo roteiro cria uma confusão proposital que nos faz sentir tão perdido quanto o protagonista. Tanto Anthony como nós e Anne, ficamos tristes, desorientados e muito assustados com tantas trocas de cenários, atores e personagens. O tom teatral é inegável, porém necessário. O apartamento e suas constantes variações são essenciais na história, fazendo parte da desintegração mental do protagonista.
Anthony Hopkins brilha e comove em sua melhor atuação desde O Silêncio dos Inocentes (1991) e bem que a Academia podia lhe dar um segundo Oscar que ele já merecia desde de Vestígios do Dia, de 1993. Sua interpretação intuitiva evoca o melhor de quem passou pelos palcos ingleses e acumula décadas de experiência. O mesmo podemos dizer de Olivia Colman, visivelmente transtornada apesar dos sorrisos rasgados. Se para o pai ela tenta parecer bem, nós do lado de cá da tela vemos em seus olhos toda a sua amargura.
O responsável por tudo atende pelo nome de Florian Zeller. Além do roteiro, Meu Pai é sua estreia na direção de longa-metragem e já o fez entrar pra história do cinema não só pela importância do tema, como pela abordagem tão próxima da realidade.
Mais do que entretenimento, Meu Pai vai interessar a todos que trabalham na área da saúde e a todos que estão lidando com o problema.
Um clássico moderno.
Trailer: 
FICHA TÉCNICA
Título: Meu Pai
Título Original: The Father
Direção: Florian Zeller
Data de Lançamento: 9 de abril de 2021
Disponível nas plataformas digitais, Now, Itunes (Apple TV) e Google Play disponível para compra, e a partir do dia 28 de abril, ficará também disponível também para aluguel, nessas plataformas já citadas e também na Sky Play e na Vivo Play. 
California Filmes
Italo Morelli Jr.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Crítica: A Esposa do meu marido Dorama: Diva à Deriva Dorama: Nosso Destino 5 doramas dublados no Star+
Crítica: A Esposa do meu marido Dorama: Diva à Deriva Dorama: Nosso Destino 5 doramas dublados no Star+