Pieces of Woman [Crítica do Filme]

O diretor húngaro Kornél Mundruczó já abre Pieces of Woman com um plano sequência de 30 minutos, onde Martha (a talentosa Vanessa Kirby) por opção própria, tenta dar a luz em casa. Mesmo com a ajuda do marido (Shia LaBeouf) e uma parteira (Molly Parker), a bebê não resiste. Corta a cena e Martha já está de volta ao trabalho, tentando seguir em frente sob olhares espantados e em conflito com a mãe (a gigante Ellen Burstyn, excelente como sempre) por não demostrar interesse em processar a parteira. O luto de Martha é introspectivo, silencioso e não é isso exatamente que a sociedade espera.
Todos os intérpretes estão espetaculares, em especial Vanessa Kirby, dona de recursos dramáticos muito bem administrados. Kornél conduz esse longo take com mão firme e não apela para o dramalhão – e felizmente segue assim até o belo e simbólico final.
O que poderia se tornar um filme angustiante, como por exemplo Anticristo (2009), onde a mãe (Charlotte Gainsbourg) entra num espiral de loucura após a perda do único filho, surpreende ao contar uma história enxuta sobre superação e esperança. Martha transmite uma força inabalável em cada gesto e em cada atitude. Vanessa Kirby, com sua voz firme e grave foi a escolha perfeita para o papel, cuja interpretação equilibra sabiamente a dor e o impacto emocional da protagonista sobre o público. Destaque também para Shia LaBeouf, com total controle sobre seu outrora exageros na composição de tipos atormentados. Sua boa química com Vanessa faz dos primeiros trinta minutos um dos momentos mais arrepiantes de 2020. 
A roteirista e esposa do diretor Kata Weber, em seu primeiro roteiro em inglês, se inspirou em uma experiência própria, onde sofreu um aborto espontâneo, e no caso da parteira Ágnes Geréb, presa injustamente na Hungria. 
Tantos acontecimentos marcantes sob uma ótica original resultam em Pieces of Woman – bem dirigido, bem interpretado e com um roteiro que percorre caminhos originais, mais um golaço da Netflix.
Trailer
FICHA TÉCNICA
Título: Pieces of Woman
Direção: Kornél Mundruczó
Data de lançamento no Brasil: 7 de janeiro de 2021
Netflix

Italo Morelli Jr.

5 thoughts on “Pieces of Woman [Crítica do Filme]

  • 20 de janeiro de 2021 em 16:13
    Permalink

    Vi esse filme no catálogo essa semana e fiquei curiosa, que sorte ter chegado aqui no blog para saber um pouco mais sobre a personagem. Adorei a premissa e acho que vou assistir em breve. Ótimo texto ♥

    Beijos
    http://www.leiapop.com/

    Resposta
  • 20 de janeiro de 2021 em 18:56
    Permalink

    Oie,
    Tinha visto o trailer desse filme mas acabei não me interessando muito na hora. Depois desse post, já o coloquei na lista – faz tempo que não assisto nada emocionante dessa forma e fiquei curiosa!

    Beijos, Fantasma Literário

    Resposta
  • 20 de janeiro de 2021 em 19:48
    Permalink

    Olá, Italo.
    Eu acho que não assistira esse filme. Além de não ser muito o gênero que eu goste de assistir, me pareceu ser muito forte em algumas cenas e não vou me dar bem com ele hehe.

    Prefácio

    Resposta
  • 20 de janeiro de 2021 em 20:20
    Permalink

    Ahh, deixei esse filme na minha lista desde a estreia! Vou aguardar um momento mais tranquilo para assistí-lo já que ele tem uma pegada bastante dramática. Só vi críticas positivas, principalmente a atuação da Vanessa!!

    beeijos

    http://estanteflordelis.blogspot.com

    Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Dorama: Diva à Deriva Dorama: Nosso Destino 5 doramas dublados no Star+ Saiba tudo sobre A Noite das Bruxas!
Dorama: Diva à Deriva Dorama: Nosso Destino 5 doramas dublados no Star+ Saiba tudo sobre A Noite das Bruxas!