Dirty Dancing [Resenha do Filme]

Olá pessoal hoje eu queria falar de um clássico da Sessão da Tarde! Dirty Dancing, estrelado por Jennifer Grey e Patrick Swayze. A história é baseada na adolescência da roteirista do filme Eleanor Bergstein.
O longa mostra a jovem Baby (Jennifer Grey) passando as férias num resort com a família e lá eles fazem muitas atividades como dançar. Baby se apaixona por Johnny Castle um dos instrutores, mas ele a princípio não tem muito interesse na jovem, considerando-a um tanto superficial. Penny (Cynthia Rhodes) sua parceira de dança fica grávida e se afasta para fazer um aborto clandestino e para ajudá-la e Baby começa a ter aulas de dança com Johnny para ser sua parceria nos shows locais. Baby tem muita dificuldade a princípio, mas logo ela aprende a dançar e também de envolvendo com Johhny. No entanto, o pai de Baby acredita que o protagonista é o pai do bebê da Penny e responsável pelos furtos no hotel. 
O filme aborda de uma maneira mais aberta o tema do aborto, até hoje considerado tabu e as cenas de dança entre os protagonistas são bem sexy. O longa foi um fenômeno mundial, o primeiro a vender mais de um milhão de cópias em VHS e tem uma trilha sonora excepcional, com ficando no topo da parada da Billboard por 18 semanas. “(I’ve Had) The Time of My Life“, que ganhou o Globo de Ouro, e o Oscar de Melhor Canção Original, e um Grammy por melhor dueto de Bill Medley & Jennifer Warnes. Outras música também ganham destaque no filme como She’s Like the Wind cantada e composta pelo próprio Patrick Swayze e Hungry Eyes de Eric Carmen e Be My Baby da banda The Ronettes são minhas preferidas. 
Pra quem não sabe, Sarah Jessica Parker e Sharon Stone foram chamadas para participar do filme, mas as duas recusaram, assim como Val Kilmer e Billy Zane também recusaram o papel de protagonista. Outra curiosidade é que Jennifer Grey dias antes da première do filme, em 1987. sofreu um acidente de carro com Matthew Broderick (hoje marido da Sarah Jessica Parker) , infelizmente, duas pessoas morreram. 
Apesar de não parecer Jennifer Grey tinha 27 anos na época e interpretava uma garota de 17 e seu relacionamento com Patrick Swayze não era dos melhores porque ela fazia brincadeira durantes as cenas que desagradavam o ator.
O filme teve uma continuação em 2004, Dirty Dancing – Noites de Havana, que a gente prefere fingir que não existiu.
Abaixo a critica em vídeo pra quem se interessar:
FICHA TÉCNICA
Título: Dirty Dancing
Direção: Emile Ardolino
Data de lançamento no Brasil: 28 de janeiro de 1988
Nota: 5/5
Michele Lima

6 thoughts on “Dirty Dancing [Resenha do Filme]

  • 9 de janeiro de 2021 em 17:27
    Permalink

    Oi Mi! Eu nunca assisti esse filme, mas amo a trilha sonora. Esse é um daqueles filmes que angaria fãs até hoje. Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    Resposta
  • 9 de janeiro de 2021 em 19:31
    Permalink

    Delicioso de assistir, lamento até hoje o fato do Patrick Swayze ter partido tão cedo

    Resposta
  • 9 de janeiro de 2021 em 21:11
    Permalink

    Esse filme é maravilhoso e foi um marco dos filmes dos anos 1980. Eu adorava ver e ele é pura nostalgia.

    Abraço

    Imersão Literária

    Resposta
  • 10 de janeiro de 2021 em 03:49
    Permalink

    Olá,
    Sempre fui apaixonada por dança, e esse é um dos poucos filmes envolvendo que eu amo forte. Iconico.
    Swayze faz muita falta no cinema, ainda tinha mais pra apresentar. fatão.

    até mais,
    Canto Cultzíneo

    Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.