Do fundo da Estante: Peggy Sue – O seu passado a espera [Nostalgia]

Um filme menor na carreira do diretor Francis Ford Coppola, responsável por obras grandiosas como a trilogia O Poderoso Chefão e Apocalipse Now, este Peggy Sue é um dos longas norte-americanos mais simpáticos dos anos 80, protagonizado por uma de suas maiores estrelas, Kathleen Turner.
Desde que estreou muito bem em Corpos Ardentes (1981), Kathleen não parou mais e conseguiu vários dos melhores personagens da época e se mostrou competente em todos. Peggy Sue foi sua única indicação ao Oscar até hoje, uma personagem original e de acordo com sua beleza e talento.
Peggy Sue tem 43 anos está a beira do divórcio e desmaia durante uma coroação naqueles bailes que reúnem os veteranos do ensino médio. Ela volta no tempo (de 1985 para 1960) e vê, entre outras coisas, seu namorado com quem vai se casar e se separar 25 anos depois. Nesta volta no tempo ela tem a oportunidade de reparar antigas atitudes e transformar o curso da sua vida.
Na parte mais emocionante, Peggy atende um telefonema da avó e se emociona profundamente. Entrega o telefone a mãe e sai correndo. Intrigada com o comportamento estranho de Peggy, a mãe pergunta se está tudo bem e a protagonista muito abalada disse que “sonhou” com a morte dos avós, que os ama muito e que precisa vê-los, pois há muito tempo não o fazia.O filme valeria só por este momento, mas ele vai além quando Peggy vai até a casa dos avós e a conversa entre eles não é menos que espetacular. 
No elenco de apoio, Jim Carrey está ótimo, exibindo seu físico elástico e suas caras e bocas que devem ter sido cruciais para sua escalação para ser o Máskara, uma bem jovem Helen Hunt e Joan Allen, que viria a ser uma das melhores atrizes dos anos 90 – foi indicada três vezes ao Oscar e merecia até mais.
Dois pontos contra são as presenças apagadas de Nicolas Cage e Sofia Coppola, sobrinho e filha do diretor. Ainda bem que nenhum deles prejudica o resultado final.
Com bela reconstituição de época, Peggy Sue é gostoso de assistir, diverte, emociona e faz pensar: o que faríamos se tivéssemos a mesma oportunidade de voltar no tempo?

FICHA TÉCNICA
Título: Peggy Sue – O seu passado a espera 
Título Original: Peggy Sue Got Married 
Direção: Francis Ford Coppola
Data de lançamento no Brasil 30 de abril de 1987
Nota 4,5/5
Italo Morelli Jr. 

4 thoughts on “Do fundo da Estante: Peggy Sue – O seu passado a espera [Nostalgia]

  • 15 de maio de 2020 em 12:17
    Permalink

    Oi, Ítalo!
    Peggy Sue aparece como algumas referências, mas não sabia que vinha de um filme. Fiquei interessada e assim ainda entendo melhor essa referência.
    Beijos
    Balaio de Babados

    Resposta
  • 16 de maio de 2020 em 01:31
    Permalink

    Oi, Ítalo
    Nunca nem assisti o clássico O poderoso chefão, então não se surpreenda por eu não conhecer esta obra. Eu não conhecia a atriz mas gostei bastante do roteiro, e com certeza iria me emocionar muito com as cenas dos avós. Acho que o negócio de voltar no tempo é relembrar muito dos momentos com pessoas que já foram. Gostei da indicação!
    Beijo
    https://www.capitulotreze.com.br/

    Resposta
  • 16 de maio de 2020 em 02:55
    Permalink

    Muito legal a premissa do longa. Já foi trabalhada em vários filmes, mas essa parece ser emocionante.

    Bom fim de semana!

    Jovem Jornalista
    Instagram

    Até mais, Emerson Garcia

    Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.