Anna: O perigo tem nome [Resenha do Filme]

Anna: O perigo tem nome é mais um trabalho do diretor Luc Besson com uma protagonista forte, destemida, assim como foi em Nikita – Criada Para Matar e Lucy. A diferença é que neste caso é um dos filmes com mais reviravoltas que já vi!
Já no início o longa nos engana, uma vez que somos induzidos a achar que Anna é uma simples modelo russa, achada ao acaso numa feira, quando, na verdade, ela é uma espiã inteligente, ágil e fria. Anna é filha de militares que morreram e passou a viver uma vida miserável com um homem que a vicia e a trata de modo desumano. No entanto, a vida e Anna muda quando Alex (Luke Evans) a encontra e acredita que ela tem habilidades para ser uma espiã da KGB. Sem muitas escolhas, ela aceita e é treinada para matar. Anna é uma ótima atriz, boa com armas, boa no improviso, na luta e em estratégias, mas não foi fácil convencer sua chefe Olga (Helen Mirren).
Com o passar do tempo Anna tem uma vida na França, fingindo ser modelo, ganha um lugar para morar, uma nova vida e até uma companheira. Nas horas vagas ela mata a serviço da Rússia e mata constantemente, só que dá sinais de desgaste. Anna passa o tempo todo pedindo sua liberdade, ela quer ter uma vida só dela em que possa decidir o que fazer. No entanto, largar a KGB não é uma tarefa muito fácil e a CIA está de olho nela.
Anna tem um relacionamento com Alex, mas é capaz de se relacionar sexualmente com qualquer um. Acredito que Alex e Lenny (Cillian Murphy) tenham sido pessoas que ela gostasse, mas no fundo embora eles quisessem mesmo o bem dela, a usaram em benefício próprio. 
É normal que num filme de espionagem o telespectador seja enganado, mas no caso de Anna: O perigo tem nome, o roteiro não é cronológico e várias vezes volta na narrativa para nos mostrar que fomos induzidos a acreditar nas mentiras de Anna. São tantas reviravoltas que fica difícil de acreditar qual história é verdadeira até o último minuto do filme. E confesso, foi bem inesperado, já que o roteiro não nos dá pistas.
Sasha Luss se sai muito bem no papel de protagonista, as cenas de lutas são bem coreografadas, mas alguns momentos são bem inverossímeis. E Helen Mirren excelente como sempre.
Anna: O perigo tem nome é um filme de espionagem raso, sem muita complexidade, mas nos ganha pela quantidade incrível de reviravoltas e um final que surpreende.
Trailer
FICHA TÉCNICA
Título: Anna: O perigo tem nome
Título Original: Anna
Diretor: Luc Besson
Data de lançamento no Brasil: 29 de agosto de 2019
Nota: 3,5/5



Michele Lima

4 thoughts on “Anna: O perigo tem nome [Resenha do Filme]

  • 29 de agosto de 2019 em 12:46
    Permalink

    Oi, Mi

    Eu fiquei louca nesse filme assim que assisti ao trailer. Quero muito assistir por mais raso que seja, adoro uma pancadaria e sendo uma mulher a chutar as bundas melhor ainda! Hahahaha

    Beijos
    – Tami
    https://www.meuepilogo.com

    Resposta
  • 29 de agosto de 2019 em 15:49
    Permalink

    Oi Michele, eu gosto de filmes assim, e adoro esse ator, o Luke Evans, que homem charmoso rsrs
    Gostei do trailer, eu ainda não conhecia esse filme..

    Beijos Mila

    Daily of Books Mila

    Resposta
  • 29 de agosto de 2019 em 16:15
    Permalink

    Gosto de vir aqui no seu blog pegar dicas de filmes e esse fiquei bastante ligada
    Parece que tem bastante cenas de ação e você disse que tem muitas reviravoltas
    Fiquei com muita vontade de assistir
    Dica anotada

    Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Crítica: A Esposa do meu marido Dorama: Diva à Deriva Dorama: Nosso Destino 5 doramas dublados no Star+
Crítica: A Esposa do meu marido Dorama: Diva à Deriva Dorama: Nosso Destino 5 doramas dublados no Star+